Notícias

Cofidis investe no recrutamento

Contrariando um ciclo económico que apela à prudência, a Cofidis tem vindo a investir na contratação e formação de novos colaboradores
20.08.2009


  PARTILHAR



Cátia Mateus

Nos primeiros seis meses de 2009 a Cofidis assegurou a contratação de mais de 40 novos colaboradores, sem deixar de lado o investimento na formação dos seus quadros. Ao todo, a empresa contabiliza mais de 13 mil horas de formação só no primeiro semestre do ano. Uma estratégia de investimento na qualificação de equipas, a pensar no serviço prestado ao cliente e na optimização das equipas, numa altura em que a produtividade vale ouro.

Provando que é possível crescer e apostar na criação de emprego perante a actual conjuntura económica, a Cofidis assumiu como desígnio reforçar as suas equipas em áreas-chave durante o ano de 2009. A empresa encarou o contexto de crise como uma oportunidade para investir no serviço que presta aos seus clientes, no bom clima organizacional e na optimização dos recursos humanos rumo a uma maior produtividade e motivação laboral.

Assim, além das cerca de 40 novas funções criadas, a Cofidis tem ido ao mercado procurar os melhores talentos para colmatar as saídas ocasionais de colaboradores. Segundo fonte da empresa, “até ao final do ano serão criados, pelo menos, mais dez novos postos de trabalho”. O maior crescimento, em termos de integração de novos colaboradores, registou-se até aqui nas áreas Financeira, de Sistemas e Tecnologias de Informação, Recuperação de Crédito e Apoio a Clientes. Uma estratégia que deverá manter-se até ao final do segundo semestre deste ano.

Este investimento nos recursos humanos insere-se um plano de acção que a empresa estruturou para superar a conjuntura mais adversa gerada pela crise económica mundial, do qual fazem parte não só o reforço das equipas e do recrutamento de talentos mas também um investimento crescente nos serviços prestados ao cliente, nomeadamente através do desenvolvimento de novas soluções tecnológicas das quais são exemplo o Click2Call, o Click2Chat e o Site Mobile,

Outra das grandes prioridades da empresa é a formação. Até finais de Junho deste ano a empresa já tinha totalizado 13.484 horas de formação ministradas, o que corresponde a uma média de 26 horas de formação por cada trabalhador. “Este investimento na formação é transversal a toda a organização, seja ao nível da integração de novos colaboradores como também no desenvolvimento contínuo das suas competências técnicas e comportamentais”, faz saber a empresa. Todos os novos colaboradores, independentemente do seu vínculo contratual, têm uma formação inicial que inclui o acolhimento e formação técnica e que tem uma duração de cerca de duas semanas e após completarem três meses de funções na empresa é ministrada nova formação técnica complementar.

De fora não fica também a preocupação com o clima organizacional. A empresa desenvolve acções de comunicação e motivação das equipas e não deixa de lado a realização de acções de cariz motivacional e de partilha de experiências entre os colaboradores.

Comunicar o contexto organizacional, os desafios e as responsabilidades de cada colaborador, manter a motivação, reforçar os valores e reter os melhores talentos na empresa abrindo portas a uma progressão na carreira foram os desafios que a empresa tomou como prioritários para este ano e com os quais espera combater os efeitos adversos da crise.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ANALISTA DE SISTEMAS NAVISON

Spring Professional Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER ÉVORA

Michael Page Portugal

Business Analyst

Monarque