Notícias

Bons, temporários e flexíveis

27.01.2006


  PARTILHAR



Vítor Andrade
PARA quem agora pretende ingressar no mercado de trabalho, importa saber o seguinte: se é uma pessoa muito qualificada, não tem que se preocupar muito, pois para os que são realmente bons, oportunidades não faltam.

Por vezes até são as empresas a vir a terreiro disputar os melhores valores do mercado. Se não se considera muito qualificado, tem duas opções: investir nas suas competências, melhorando-as, ou, simplesmente, ‘deixar andar' para ver o que acontece. Pela minha parte desaconselho vivamente esta última.

Tenha, porém, em conta que, cada vez mais, o trabalho é temporário. Trabalho, e não emprego, como até agora quase sempre se dizia. Outra coisa a que os portugueses também vão ter que se habituar é à mobilidade laboral. Ou seja, agarrar as oportunidades onde elas surgem e não onde se gostaria de as ter. Numa palavra, é preciso ser mais flexível.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Técnico Superior (Arquiteto Aplicacional)

Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. (ESPAP, I.P.)

Técnicos Superiores (Consultor SAP)

Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. (ESPAP, I.P.)