Notícias

Bébés com atitude

Duas mães, algumas aulas de ioga pré-parto, muita criatividade e um sentido de humor bastante apurado foram os ingredientes necessários para a criação de uma empresa muito sui generis. A Piranha Baby veste bebés com atitude
04.02.2009


  PARTILHAR



Catia Mateus
Irreverente será, muito provavelmente, a melhor das expressões para definir o negócio criado por Rita Ochoa e Alexandra Rocha. A maternidade uniu as duas empreendedoras num projecto inspirado em gente de palmo e meio que faz birra para vestir uma camisa de rendinhas, mas ostenta orgulhosamente uma T-shirt que pode muito bem explicar um dos maiores mistérios da paternidade: “Não estou a condizer? Foi o meu pai que me vestiu!”. A Piranha Baby ainda gatinha, mas promete chegar longe no mercado da roupa criativa.

Foram mães com três dias de diferença de um rapaz e de uma rapariga, os dois grandes gurus deste projecto empresarial que por agora ainda desenvolvem apenas em part-time, Rita Ochoa e Alexandra Rocha conheceram-se nas aulas de preparação para o parto e cedo perceberam que tinham mais em comum do que apenas a gravidez e “o mesmo sentido de humor irónico”. “Cedo começámos a partilhar experiências sobre esta coisa de ter bebés e sobre as reacções dos amigos e da família”, explica Rita Ochoa.

Por motivos profissionais, Rita fez várias viagens a Londres, Rússia e Nova Iorque onde se abasteceu de artigos para bebé com piada visto que “cá não conseguia encontrar”. Artigos com um humor directo e mordaz que, embora em inglês, faziam as delícias dos amigos ao mesmo tempo que tornavam as fotografias do seu pequeno rebento muito mais ricas.

Perante o elevado custo de encomendar estes artigos a partir do estrangeiro, as duas empreendedoras colocaram a sua criatividade e o seu espírito humorístico ao serviço do mundo infantil, investiram 800 euros e muita imaginação e a partir do blogue http://piranhababy.blogspot.com passaram a comercializar uma vasta colecção de T-shirts e bodies com mensagens humorísticas alusivas ao universo dos bebés, mas que fazem as delícias dos adultos.

“Eu é que vou ser o presidente da junta!”, “Por que no me callas?”, “Get your own baby” ou a mordaz “Eu queria ser jogador de futebol mas os meus pais estão a ensinar-me a falar”, são algumas das frases que podemos ver ao peito de bebés cheios de atitude. O Expresso atreve-se a sugerir também: “Powered by mummy and daddy”.

Inspiradas nos seus próprios filhos, Rita e Alexandra querem que o negócio cresça com eles por isso ainda só vendem t-shirts até aos 24 meses, todas elas 100% algodão e impressas numa gráfica que utiliza tintas orgânicas. A equipa desenha em computador mensagens gráficas e texto em português e inglês, dentro do contexto infantil. Estas imagens são impressas, por encomenda, em T-shirts e bodies podendo o cliente escolher a cor e o tamanho. Por agora este projecto — que tem como público-alvo jovens pais, família e respectivos amigos do bebé —, é apenas constituído pelas duas empresárias, sendo que a maior parte da produção provém de serviços externos.

“Em dois meses recuperámos o investimento inicial que havíamos feito o que prova que havia uma lacuna no mercado para este tipo de serviços”, explica Rita. Por agora, argumenta a empresária, “trata-se de um projecto no qual investimos sobretudo tempo e criatividade, mas as nossas perspectivas passam por alargar a distribuição a mais pontos de venda, criar uma loja online e passarmos a personalizar não apenas as T-shirts mas também outros artigos de bebé como chuchas, biberões, chapéus, dando assim resposta a inúmeras solicitações do público, criando também roupa para crianças mais velhas”.

A internacionalização faz também parte das ambições desta dupla de mães criativas, sobretudo dentro das comunidades de língua oficial portuguesa. Entre os cuidados que têm nestes projecto, as duas empreendedoras confessam não abrir mão da qualidade dos materiais e da sua produção em países onde o trabalho infantil não seja uma realidade.

A Piranha Baby quer apostar nas lojas de design, e não apenas nas de artigos para bebé, como forma de expansão da Internet. A consumar-se o sucesso desta aposta, como se consumou a sua vitória no mundo virtual, as duas empreendedoras podem bem acrescentar à sua lista de T-shirts: “A minha mãe é um génio!”.

BI EMPRESARIAL

Nome: Piranha Baby
Fundadores: Rita Ochoa (32 anos) e Alexandra Rocha (34 anos)
Sede: Lisboa
Área de Actividade: Criação de ‘T-shirts’ e ‘boddies’ criativos com mensagens humorísticas para bebés
Início de actividade: Julho de 2008
Investimento inicial: Cerca de 800 euros, muita criatividade e tempo
Empregos criados: Dois (em part-time)
Sítio online: http://piranhababy.blogspot.com





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Arquiteto

Anónimo

Colaborador

Anónimo

Comercial / Diretor(a) Comercial

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA