Notícias

Bayer reforça aposta na inovação colaborativa

Bayer reforça aposta na inovação colaborativa

Desde 2009 que a farmacêutica tem apostado no desenvolvimento de programas de crowdsourcing focados no desenvolvimento da designada inovação aberta ou colaborativa. A empresa alargou agora o seu leque de programas ao lançar o “Grants4Indications” e renova a sua missão de identificar potenciais áreas terapêuticas para os compostos Bayer, com o apoio de parceiros de excelência da indústria ou da academia. 

27.02.2016 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Há muito que a estratégia de inovação da Bayer passa por complementar o conhecimento dos seus especialistas e unidades de investigação com o conhecimento de parceiros de peso na área da indústria e de alguns dos centros académicos mais reputados a nível mundial. É convicção de Andreas Busch, membro do Comité Executivo da Divisão farmacêutica da Bayer AG e líder da unidade de Drug Discovery, que as farmacêuticas figuram entre as unidades que mais estimulam as incubadoras de ideias, de projetos inovadores, com vista à investigação de novas moléculas. E partindo deste princípio, a farmacêutica desenvolveu desde 2009 cinco programas de estímulo à inovação colaborativa, fazendo a ponte entre os seus centros de I&D, as indústria e as universidades, o último dos quais o Grants4Indications, um programa web-based que promove a exploração de novas indicações, com o objetivo de identificar potenciais áreas terapêuticas para os compostos da Bayer.

O novo programa faz parte da estratégia global de inovação aberta ou colaborativa da Bayer que inclui já outras quatro iniciativas de crowdsourcing e co-working: Grants4Targets, que apoia a investigação em novos alvos terapêuticos com vista à sua aplicação em áreas de foco da farmacêutica (oncologia, ginecologia, cardiologia, hematologia e oftalmologia) através do financiamento, conhecimento e aplicação da tecnologia na descoberta de novos medicamentos; o Grants4Apps, lançado em 2013 para dar apoio financeiro a empresas e startups para os seus projetos de software, hardware e tecnologia que contribuam para melhorar resultados de saúde ou processos farmacêuticos; o PartnerYourAntibodies, que procura novos anticorpos relacionados em especial com as áreas de oncologia, cardiologia, hematologia, oftalmologia ou ginecologia, abordando um alvo ou via de forma seletiva (atividade funcional) e o AACR-Bayer Innovation and Discovery Grants, criado para promover, com bolsas entre os 10 mil e os 25 mil dólares, os principios-chave da iniciativa Grants4Targets.

Em paralelo, a Bayer desenvolver também a Bayer CoLaborator, uma incubadora global cuja missão é apoiar os investigadores de jovens empresas das ciências da vida na criação dos seus próprios laboratórios de investigação. Através desta estrutura criada em 2012, as empresas ou investigadores independentes podem aceder ao expertise da Bayer, bem como à sua rede de pesquisa global e utilizar as infraestruturas da companhia. O objetivo da empresa é criar valor através da inovação e apoiar jovens investigadores e empresas no primeiro contacto com a indústria farmacêutica. É também essa a missão do novo programa que Bayer acaba de lançar.

Com o Grants4Indications, a empresa facilita o registo de ideias sobre um determinado projeto de investigação não clínica ou clínica, com vista à avaliação de um composto da farmacêutica e, potencialmente, á descoberta de uma nova terapêutica. “Se o projeto for bem sucedido na primeira fase, o candidato será convidado a enviar uma proposta de estudo completa sobre a pesquisa pretendida e receberá apoio para o efeito. Se for bem sucedido na etapa seguinte, o requerente pode solicitar financiamento adicional para realizar o estudo no âmbito de um programa de investigação”, explica.

Andreas Busch, realça que a empresa “recebe com agrado todas as formas de cooperação e parceria, desde os acordos de licenciamento tradicionais ou alianças estratégicas de investigação para parcerias público-privadas, bem como modelos de inovação aberta”. A meta é unir cérebros brilhantes da ciência em torno do desenvolvimento de novas opções terapêuticas que resultem em benefício dos doentes.     



OUTRAS NOTÍCIAS
Quem são os mais felizes no trabalho?

Quem são os mais felizes no trabalho?


Um emprego que não traga “chatices” nem angústias não é, necessariamente, o que traz mais felicidade aos profissionais. A professora de gestão da Harvard...

Que desafios estão a criar os media sociais?

Que desafios estão a criar os media sociais?


Mais do que explicar como se deve comunicar nos media sociais, partindo de estratégias e planos, o curso está vocacionado para a reflexão e debate das razões que explicam o...

CityPOST contrata 240 em Portugal

CityPOST contrata 240 em Portugal


Executivos de desenvolvimento de negócios, distribuidores de correio especializados e inspetores postais são as grandes prioridades de contratação da irlandesa CityPOST. A ...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ADMINISTRATIVO RH C/FRANCÊS - LISBOA

Kelly Services Portugal

ATUÁRIO

Grupo Egor

AUDITOR

Grupo Egor