Notícias

Alto Douro promove espírito empreendedor

08.08.2003


  PARTILHAR




Maribela Freitas

O COMBATE ao desemprego e às baixas taxas de actividade, através da criação de novas empresas orientadas para o mercado global, é o objectivo do projecto "Glocal - empresas locais com orientação global".

Criada em 2002, esta iniciativa centrada no Norte do país visa dinamizar o empreendedorismo e criou um sistema de microcrédito regional para conceder empréstimos reduzidos a quem queira criar o seu próprio emprego ou empresa.

Vila Real, Alijó, Mesão Frio, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Murça e Sabrosa são os concelhos onde decorre esta iniciativa promovida pela Superação SPA Consultoria, Nervir - Associação Empresarial, a Cooperativa Cultural Voz do Marão, Alto Fuste e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Financiado pela União Europeia, Iniciativa Comunitária Equal e Ministério da Segurança Social e do Trabalho, o projecto nasceu de um diagnóstico às necessidades de desenvolvimento local e de emprego da região.

"Esta é uma zona muito forte em recursos, mas existem entraves à criação de empresas", explica Raquel Gomes, animadora de difusão e sensibilização do projecto Glocal.

"Muitos dos licenciados que terminam os cursos não encontram emprego e abandonam a zona", acrescenta Raquel Gomes. Daí que o público-alvo do projecto sejam os criadores de pequenas e muito pequenas empresas em geral e, em especial, os grupos com maiores dificuldades no acesso ao mercado de trabalho, como recém-licenciados e as mulheres.

Contribuir para a igualdade de oportunidades na criação/consolidação de empresas, fomentar o espírito empresarial e apoiar o empreendedorismo, identificar e explorar novas oportunidades de micronegócios, são alguns dos objectivos gerais deste projecto.

O Glocal visa facilitar a criação de empresas fornecendo instrumentos como: a formação e orientação profissional, apoio na elaboração do plano de negócios, estudo de viabilidade e nos trâmites legais para a criação de empresas, bem como na procura de formas alternativas de financiamento e acompanhamento e tutoria no primeiro ano de actividade.

Ao nível do financiamento, o projecto Glocal criou em Julho um sistema de microcrédito para a concessão de empréstimos a pessoas com menos recursos.

Através de um protocolo assinado entre o Glocal e a Associação Nacional de Direito ao Crédito (ANDC), as pessoas que não têm crédito junto da banca mas que querem desenvolver uma actividade económica concreta terão acesso a um "fundo de garantia" de empréstimos e de concessão de crédito de forma rápida e a juro preferencial.

O processo de concessão do microcrédito começa com a apresentação de um projecto de actividade. Só depois de verificada a impossibilidade de recurso ao crédito normal, bem como a capacidade de potenciar a inclusão social da actividade económica em causa, a ANDC propõe ao banco a concessão do empréstimo.

"Cerca de um dezena de pessoas estão a frequentar a fase de formação do Glocal. O projecto termina em Setembro de 2004", remata Raquel Gomes.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


CANDIDATURAS AO CARGO DE REITOR

UAlg – Universidade do Algarve

DIRETOR DE OBRA

Companhia das Obras

Responsável da Qualidade

GAC – Ingredientes & Produtos Alimentares, Lda.