Notícias

AKI recruta mais 500 trabalhadores

O AKI vai investir 35 milhões de euros na abertura de dez novas lojas em Portugal e criar, pelo menos, mais 500 empregos
17.07.2008


  PARTILHAR



Cátia Mateus

Depois de ter inaugurado em Abril uma nova loja em Santarém, o AKI prossegue em Portugal a sua expansão. Está prevista a abertura de mais nove unidades comerciais no país, num investimento global de 35 milhões de euros. A acompanhar esta expansão está a estratégia de recrutamento. A marca prevê atrair, pelo menos, 500 novos colaboradores sobre os quais incidirão programas de formação que superam o orçamento de um milhão de euros.

Ignácio Sanchez, director-geral do AKI, aponta como desafio “ter uma loja em todas as cidades do país com mais de 50 mil habitantes” e reforça a ideia de que esta expansão será acompanhada com rigorosos planos de formação de todos colaboradores do AKI: os que entretanto serão contratados e os já existentes.

Em Portugal a marca conta actualmente com 19 lojas e um universo total de 1100 funcionários. Segundo Ignácio Sanchez, o objectivo para 2008 cifra-se nas 500 novas contratações, 300 já integraram desde o início do ano a marca e encontram-se neste momento em formação.

O AKI prevê recrutar essencialmente gerentes, chefes de departamento, assistentes e equipas de caixa. Como perfil preferencial o director-geral aponta “pessoas jovens, bem formadas, que gostam do mundo do «retail», apaixonadas pela venda e com capacidade para gerir com autonomia total uma área de negócio”. Depois de um processo de selecção de várias etapas, os candidatos recrutados são sujeitos a uma formação em local de trabalho e em sala que abarca conteúdos como: conhecimento de produto, técnicas de venda e atendimento e «management».

Nesta formação, sobretudo na área de conhecimento de produto, o AKI conta com uma rede de 35 formadores internos e com o apoio dos fornecedores, além do suporte de cinco empresas externas de consultoria.

Ignácio Sanchez adianta que em 2008 esta formação deve chegar a cerca de 550 pessoas. Já no ano que vem a empresa prevê formar entre 250 a 300 funcionários. O director-geral diz acreditar que apesar da concorrência o AKI tem condições para crescer no mercado e ser uma opção aliciante de emprego, pelo investimento que faz nos seus recursos humanos.

O líder do AKI esclarece mesmo que em matéria de progressão na carreira dentro do grupo, as opção são muitas. “A promoção interna é um dos valores fundamentais do AKI. O nosso desafio é investir na formação das equipas e dar a máxima autonomia para obter o desenvolvimento pessoal de todos os colaboradores”. Ignácio Sanchez reforça que “80% dos «managers» resultam de promoções internas e este é o melhor indicador de «performance» da empresa”.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


COUNTRY ACCOUNTANT

Spring Professional Portugal

DATA ARCHITECT

Experis IT

DIRETOR DE OBRA SÉNIOR

Experis Engineering