Notícias

"É crucial um choque de exigência"

24.04.2003


  PARTILHAR






Fernanda Pedro

PERTO de completar um ano de existência, o Portal Universia já representa 95% do colectivo universitário português. Criado com a finalidade de incorporar 100% das universidades portuguesas no menor tempo possível, possui neste momento 17 universidades - públicas e privadas - associadas ao projecto.









Parceria 'off-line'



"Podemos dizer que o Universia cumpriu em larga escala com os objectivos para os quais foi criado, se bem que a cada dia que passa, os horizontes e desafios delineados para este projecto são cada vez mais amplos", refere Pedro Monteiro director-geral daquela entidade, que aprofundou recentemente a sua parceria com o EXPRESSO Emprego (ver caixa).

O Universia foi criado em Espanha em 2000 por diversas universidades e pelo Santander Central Hispano, tendo como sócios fundadores 31 universidades espanholas, a Conferência de Reitores e o Conselho Superior de Investigação Científica.

Na criação deste projecto, foram definidos alguns objectivos: tornar-se o portal universitário de referência no mundo ibero-americano com uma clara liderança na capacidade de inovação e introdução de ideias no âmbito das novas tecnologias; actuar como um mecanismo eficaz para desenvolver a sociedade da informação no âmbito universitário ibero-americano; contribuir para a melhoria da imagem e da qualidade do serviço da universidade perante a sociedade e criar uma fonte adicional de receitas para as universidades.

Servir as universidades

Relativamente a Portugal, a Universia tem como dever e missão criar projectos de valor acrescentado em que a inovação e a prática da excelência têm de estar permanentemente presentes. "A nossa missão e foco é servir as universidades e os universitários", realça Pedro Monteiro.

Além disso, a empresa propõe ainda manter um controlo muito apertado dos custos, "através de equipas bastante versáteis e com elevados índices de produtividade. Esta política tem permitido o crescimento sustentado do portal, estando agora a nossa actividade virada para a obtenção de proveitos que permitam no tempo consolidar o projecto", explica o director-geral.

Para este ano, o Universia pretende melhorar continuamente os serviços e conteúdos já existentes no portal. Pedro Monteiro adianta alguns pontos estratégicos de actuação: "Lançámos uma área de diversão - o Inverso, altamente focada em actividades e informações extra-curriculares para os estudantes, encontrando-se em desenvolvimento novas áreas de grande relevo que consideramos ferramentas fundamentais para a comunidade académica".

Além deste novo serviço, Pedro Monteiro salienta que o portal vai continuar a abrir Salas Universia nas universidades, que estão equipadas com computadores que permitem aos professores, alunos e pessoal não docente navegar na Internet e realizar trabalhos de investigação.

Outro dos objectivos da Universia para 2003 passa pela incrementação do número de associados e o número de visualizações na Web, bem como os serviços de valor acrescentado para a comunidade académica, "de forma a consolidar o já maior portal universitário português", refere.

Quanto ao panorama do ensino superior em Portugal, Pedro Monteiro revela que existe um excesso de oferta. "A capacidade instalada nas universidades privadas estará hoje ocupada a cerca de 30%, verificando-se nos últimos cinco anos o não preenchimento de todas as vagas disponibilizadas pelas universidades públicas", sublinha.

A razão deste excesso deve-se à inversão da pirâmide demográfica associada à percepção de que a frequência do ensino superior não trará valor acrescentado às carreiras profissionais.

"Com isto acresce a proliferação de cursos de 'banda estreita', o excesso de oferta em várias áreas e a falta de oferta noutras, a má qualidade de muitos cursos e a própria estrutura da economia portuguesa que se baseia ainda em factores de competitividade relacionados com o preço da mão-de-obra e não com a sua produtividade e competitividade"
, acrescenta o director da Universia.

A aposta na formação contínua

A universidade tem procurado minorar o problema através da aposta na formação avançada e na pós-graduada. Contudo, também para este responsável, esta oferta começa a apresentar sinais de crescimento negativo do lado da procura.

Surge, entretanto, a tentativa de introduzir no ensino superior o conceito de formação ao longo da vida, que pretende ir além de formação recorrente. "As universidades movem-se agora para campos de formação profissional para o qual não estão vocacionadas, causando perplexidades internas, e ainda do ponto de vista externo face à inadequação dos programas comunitários destinados à formação profissional a uma estrutura de ensino de natureza universitária", explica.

Neste ambiente, Pedro Monteiro crê que "os vários esforços existentes nesta matéria não são ainda a regra do sistema, o qual necessita de enfrentar um choque de exigência em matéria de qualidade, para reconverter profundamente a oferta de ensino", conclui.


Parceria 'off-line'

O UNIVERSIA pretende neste momento alargar as suas parcerias e estender a sua acção um pouco além das fronteiras universitárias. Para os jovens licenciados a entrada na vida activa é um passo difícil e para os ajudar na inserção do mercado de trabalho, o portal acabou de criar uma parceira com o Expresso Emprego.

"O Universia captou um segmento para o qual também está vocacionado, que são os recém-licenciados à procura do primeiro emprego. Não queremos que os jovens sintam que a universidade os abandona assim que terminam a sua licenciatura", refere Pedro Monteiro.

Segundo este responsável, a universidade tem como missão acompanhar e apoiar o aluno ao longo de toda a sua vida e foi com esse propósito que considerou vital esta parceria. "Contamos com o apoio, experiência e imagem desta marca junto do segmento pós-universitário em particular e do público em geral. Esta parceria, até aqui no formato 'on-line', foi agora reforçada com o formato 'off-line', no papel", conclui.



 





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ACCOUNTANT BANKING SECTOR-PSA BANK

Spring Professional Portugal

ARCHITECT / PROJECT MANAGER

Michael Page Portugal

ASSISTANT ACCOUNTING CONTROLLER

Spring Professional Portugal