Notícias

Creative Coding inspira pós-graduação na Católica

Creative Coding inspira pós-graduação na Católica

A Escola de Artes da Universidade Católica do Porto vai lançar no próximo mês um curso inovador. Uma pós-graduação que alia a tecnologia a fins criativos para fomentar a capacidade de pensar “fora da caixa”.

28.10.2016 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



Chama-se Creative Coding e é uma pós-graduação que alia valências tecnológicas à criatividade. Apesar disso, a frequência do curso não exige nenhum conhecimento prévio de programação. “Apenas a vontade de explorar a tecnologia em contexto multidisciplinar”, garante a Escola de Artes da Universidade Católica, que promove a pós-graduação.?

O curso alia o uso de sistemas computacionais a fins criativos para fomentar a capacidade de pensar “out of the box” (fora da caixa), dotando os profissionais do sector criativo de conhecimentos fundamentais para  entender o processo de criação de novas ferramentas e aplicações através da programação, e tem data de início marcada para final de novembro. Segundo a escola, a pós-graduação que tem carácter inovador a nível nacional surge estruturada a partir da interseção das áreas das ciências, tecnologia, engenharia, artes e matemática.

O conceito de creative coding está associado ao uso de sistemas computacionais para fins criativos ou como meio de expressão, envolvendo recursos multimédia bem como como novas formas de interação entre pessoas e sistemas computacionais interativos, podendo, ou não, assumir o carácter de um produto comercial. Na essência, o creative coding aborda o diferente uso criativo das ferramentas computacionais, em específico, a programação, incluindo desenvolvimento de aplicações interativas, jogos, design, arquitetura, engenharia eletrónica que podem ser, ou não, entendidos como arte em sentido estrito. “Este curso tem como objetivo capacitar profissionais que atuam em sectores criativos com o domínio de técnicas de codificação criativa para que sejam capazes de utilizar código como um meio para criar novos trabalhos como parte integrante da sua prática artística e profissional”, explica a universidade.

“Utilizando uma abordagem practice based, os alunos serão desafiados a desenvolver aplicações que combinem conteúdo multimédia processado em tempo real (áudio, vídeo, texto, gráficos), interatividade homem-máquina e computação física (sensores, atuadores, robótica, eletrónica)”, realça a Escola de Artes na apresentação do curso. A pós-graduação tem como público-alvo profissionais das áreas criativas e tecnológicas, entre os quais se elencam licenciados ou mestres em artes e multimédia, ciências da computação, comunicação, engenharia informática e outras formações equivalentes.



OUTRAS NOTÍCIAS
As carreiras do imobiliário

As carreiras do imobiliário


No ano 2000, o sector imobiliário empregava 900 mil profissionais em Portugal. Hoje são 620 mil, mas estão mais qualificados. De lá para cá, os vendedores deram luga...

Bizdirect contrata 20 consultores para Viseu

Bizdirect contrata 20 consultores para Viseu


A tecnológica do grupo Sonae, Bizdirect, está a reforçar o seu centro de competências de Viseu e tem a decorrer um processo de recrutamento que deverá conduzir &agrav...

Cascais leva empreendedorismo para a escola

Cascais leva empreendedorismo para a escola


Desde segunda-feira que mais de dez mil alunos, de 50 escolas de Cascais, do primeiro ciclo ao ensino secundário e profissional, têm um contacto mais próximo com o empreendedorismo...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


ANALISTA M&A

Michael Page Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER

Experis Sales & Marketing, Retail

BI SENIOR CONSULTANT

Kelly Services