Notícias

Trainees: o que procuram as empresas e os candidatos

Trainees: o que procuram as empresas e os candidatos

Longe de serem meras ações de estágio profissional, os programas de trainees representam para muitas empresas a estratégia-âncora para captar, reter e desenvolver os futuros talentos que conduzirão no futuro os destinos das várias áreas da organização. Para jovens que abordam pela primeira vez o mercado de trabalho, integrar um destes programas pode ser um trunfo de peso no currículo.  

18.07.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Quando há dois anos e meio Raquel Lopes passou o rigoroso processo de seleção e integrou o programa de trainees do grupo Andrade Gutierrez (AG), o Trainee AG, estava longe de imaginar que teria pela frente um percurso de desafios na empresa onde a formação de quadros é a tónica dominante e um valor-âncora em todo o processo de evolução na empresa. A jovem de 27 anos, economista de formação, está há um ano e meio integrada na área Comercial Internacional da AG Energia. Antes integrou durante um ano um ambicioso programa de formação. Percurso semelhante está a trilhar o engenheiro mecânico Tiago Leal que, também no grupo AG, desempenha um cargo comercial na área de Termogeração da Unidade de Negócios de Energia.

Multicultural, exigente e estimulante. É esta, na ótica de ambos os profissionais, a melhor forma de descrever o programa de trainees que integraram. “Quando fui à entrevista final, no Rio de Janeiro, percebi que o programa é de grande importância para o grupo que investe muito na formação dos trainees selecionados”, relembra Raquel Lopes reforçando que “todo o programa é estruturado a pensar no nosso desenvolvimento, não apenas do ponto de vista técnico, mas também das nossas capacidades de liderança”.

A este potencial, Tiago Leal acrescenta outro: o convívio multicultural que o programa proporciona ao colocar trainees de todo o mundo em contacto uns com os outros, partilhando experiências. Durante os primeiros 12 meses do programa, o Trainee AG coloca os seus trainees em job rotation pela Europa, América Latina e África. O objetivo é dar aos jovens profissionais um conhecimento global do funcionamento da empresa, que atua em diversos setores desde a Engenharia e Construção às Telecomunicações, Energia, Investimentos, Concessões, Infraestruturas, Saneamento, Logística, Defesa e Segurança. No final do programa, cada um dos participantes tem a possibilidade de indicar a área que pretende integrar para prosseguir o seu crescimento na empresa.

Délia Gonçalves, diretora de Recursos Humanos da Zagope, que representa em Portugal o Grupo Andrade Gutierrez, para os mercados de África, Europa e Ásia, reforça o potencial do programa internacional de recrutamento conduzido pela empresa que procura identificar e recrutar jovens finalistas de mestrado (ou com mestrado concluído até há dois anos), de todas as áreas de especialização. Com um processo de candidaturas a decorrer até 31 de agosto, do qual sairão os jovens que integrarão o Trainee AG deste ano, o programa que chegou a ser considerado um dos melhores programa de trainees do mercado brasileiro mantém-se fiel à sua vocação base: atrair para a empresa talentos audazes, com potencial de liderança, perfis diversificados, e muita ambição profissional, sobretudo no que diz respeito á consolidação de uma carreira internacional.

Criado há quatro anos, o programa Trainee AG já registou na última edição mais de 25 mil candidaturas. Destas, Délia Gonçalves, filtra “jovens com potencial. Os melhores entre os melhores. Os trainees selecionados vão percorrer diversas culturas e países e conhecer todas as áreas e negócios da AG e para isso, procuramos candidatos alinhados com os nossos valores e cultura organizacional, com capacidade de liderança e espírito empreendedor”, explica. A empresa não define um número final de vagas, tanto mais que a seu objetivo é “encontrar pessoas que se identifiquem com a nossa cultura e, a partir daí, integrarmos estes jovens nas operações que desenvolvemos em vários continentes”, adianta Délia Gonçalves enfatizando que “a taxa de retenção é de 100%”. Ou seja, todos os trainees que integram o programa permanecem na empresa ao fim dos 18 meses que a formação contempla. 

À semelhança da AG, várias multinacionais utilizam programas semelhantes para identificação, captação e retenção de talentos, embora nem todas adotem a designação de trainee programs. A multinacional francesa Gfi, por exemplo, adota a designação de Academia Gfi ao programa, atualmente em fase de candidaturas, que seleciona e recruta para a empresa talento na área das Tecnologias de Informação (TI). Nesta que é a quarta edição do programa, a empresa tem 12 vagas disponíveis, que só os melhores integrarão. Focada em jovens mestres ou recém-licenciados na área das TI com gosto pelo desenvolvimento aplicacional e vontade de aprender e evoluir, o programa contempla uma exigente fase de formação intensiva em sharePint e .Net, bem como em língua francesa (a língua mãe da empresa), preparando os jovens selecionados para integrar projetos internacionais dentro do grupo Gfi ou a partir do Centro de Serviços de Lisboa. Para Isabel Ribeiro, diretora de RH da empresa em Portugal, a aposta no talento nacional é vital e é ambição da empresa investir no futuro dos jovens portugueses dando-lhes oportunidades de carreira globais.

Nas Tecnologias de Informação, a Microsoft é outra das empresas de sonho onde entrar é um imenso desafio. Também aqui o programa de deteção de talento é a porta de entrada para a empresa. A Microsoft Portugal promove o programa MATCH (Microsoft Academy for  College Hires), um programa com a duração de dois anos que permite aos jovens profissionais uma mais rápida integração na empresa, bem como o desenvolvimento do seu potencial, combinando uma aprendizagem da função, treino especializado, contacto com os líderes da empresa e acesso a uma rede global. João Couto, CEO da Microsoft Portugal, assume como estratégica a captação de jovens talentos para a tecnológica “não apenas porque consideramos importante a integração de talento jovens, mas também porque este grupo será a base para novos recrutamentos internos, dando-lhes a possibilidade de fazerem carreira na Microsoft Portugal”.

Quem recruta trainees
São várias as empresas que promovem em Portugal programas de trainees de abrangência global. Regra geral, os processos de recrutamento decorrem em edições anuais, em prazos e com limites de vagas definidos pelas empresas. Tome nota de algumas das empresas que deve ter debaixo de olho:
. Portugal Telecom
. Andrade Gutierrez
. Johnson & Johnson
. Gfi
. Microsoft Portugal
. Central de Cervejas
. Unilever Jerónimo Martins
. Sonae
.  REN
. Capgemini
. Lógica
. XEROX
. Galp Energia
. PwC
. Deloitte
. Accenture
. Saint-Gobain
. LIDL
. Nestlé
. LÓreal
. Philip Morris
. ThyssenKrupp
. Vodafone
. Siemens
. Teixeira Duarte



OUTRAS NOTÍCIAS
Microsoft recruta 15 novos talentos em Portugal

Microsoft recruta 15 novos talentos em Portugal


A subsidiária nacional da tecnológica Microsoft regressou ao mercado para contratar mais 15 recém-licenciados para o seu Centro Internacional de Suporte a Clientes Empresariais, q...

Glion Institute tem novo programa de mobilidade

Glion Institute tem novo programa de mobilidade


Chama-se Multicampus e foi criado para permitir que os estudantes de licenciaturas e pós-graduações da área de hospitality, do Glion Institute for Higher Education, possam ...

200 vagas na saúde

200 vagas na saúde


O pleno funcionamento da nova unidade hospitalar do Grupo Trofa Saúde em Braga só está previsto para daqui a um ano e meio, mas o recrutamento para o Hospital Privado de Braga Cen...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Marketing Nearshore

Körber Supply Chain PT S.A

PROCESS ENGINEER - VILA REAL

Michael Page Portugal