Notícias

Só 29% preveem contratar em 2015

Só 29% preveem contratar em 2015

As empresas portuguesas estão de olhos postos em 2015 e acreditam que o novo ano poderá trazer melhorias significativas na performance dos seus negócios. Uma previsão que não deverá gerar impacto direto na criação de novos empregos. Segundo Sage Business Index, apenas 29% das empresas portuguesas perspetivam realizar novas contratações a partir do próximo ano.

16.10.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Confiança não falta às empresas portuguesas no que toca as suas perspetivas de negócio para 2015. Segundo o estudo anual realizado pela Sage - o Sage Business Index -, esta semana divulgado, a confiança das empresas atingiu a nível global o valor máximo apurado nos últimos quatro anos, mas nem por isso são de prever grandes volumes de contratação.

Em Portugal, 42% das pequenas e médias empresas nacionais preveem que o seu volume de negócios cresça no próximo ano, mas só 29% (cerca de um quarto) perspetivam que o seu número de funcionários aumente.?“Pela primeira vez em quatro anos, desde que se realiza o Sage Business Index, as empresas a nível mundial estão mais otimistas do que pessimistas, com classificaçºoes acima de 50% em qualquer uma das três áreas que compõem o inquérito: as suas próprias perspetivas, as expectativas relativamente às economias nacionais e as expectativas no que diz respeito à economia mundial”, evidencia o estudo entre as suas conclusões. Portugal segue esta tendência, ainda que as empresas portuguesas permaneçam pessimistas em relação à economia nacional, europeia e mundial.? 

Despedimentos residuais
Numa análise global aos 18 países que participaram no estudo, é possível concluir que Portugal segue na cauda de outras nações no que respeita às expectativas de crescimento para os próximos 12 meses, com 42% das empresas nacionais a apontar para um aumento do seu volume de negócios, face a 58% das organizações a nível mundial. “Em média, as empresas portuguesas preveem que o volume de negócios irá diminuir 0,6% nos próximos 12 meses”, explica o estudo enfatizando que “apesar disso, mais de um quatro das empresas prevê que o seu número de colaboradores irá aumentar, em média 0,6% no mesmo período de tempo, enquanto apenas 7% declaram ter planos para reduzir o número de colaboradores”.?

Na edição deste ano, o Sage Business Index inquiriu perto de 14 mil pequenas e médias empresas em 18 países do mundo. Em Portugal, contribuíram para este estudo 1018 empresas. De todas as nações inquiridas, a França é a mais pessimista em relação à economia europeia. A nível nacional, os empresários consideram que o maior desafio a ultrapassar em termos de crescimento este ano foi o nível de burocracia e a legislação. Para 28% dos empresários portugueses estes condicionantes são claros obstáculos ao desenvolvimento do negócio.



OUTRAS NOTÍCIAS
Negócios mais sustentáveis

Negócios mais sustentáveis


Focado na crescente relevância de áreas como o desenvolvimento sustentável ou a economia verde, o INDEG-IUL ISCTE Executive Education prepara-se para lançar um programa de f...

Produzir ciência em Portugal

Produzir ciência em Portugal


ENTRE dezembro de 2011 e março deste ano, o número de doutorados dedicados em exclusivo, e a tempo inteiro, à investigação científica ou à docênc...

Zomato reforça equipa e contrata 25

Zomato reforça equipa e contrata 25


A plataforma online e mobile de descoberta de restaurantes, Zomato, está a recrutar 25 profissionais para a sua equipa. Dez deverão iniciar funções ainda este mês.&nb...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ANALISTA DE SISTEMAS NAVISON

Spring Professional Portugal

CONSULTOR ERP

Spring Professional Portugal

CONSULTOR SAP LO/PP

Spring Professional Portugal