Notícias

Seis Start-ups no mais antigo prémio do país

Seis Start-ups no mais antigo prémio do país

A quatro dias de serem conhecidos os vencedores daquele que é o mais antigo prémio de empreendedorismo nacional - o Prémio do Jovem Empreendedor - mostramos-lhe seis razões para acredita que há talento no país e que Portugal é capaz.
11.11.2011 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



O galardão que já distinguiu empresas como a Critical Software, a Croestaminal, a Central Casa, Biosurfit, Active Space Technologies, entre muitos outros, prepara-se para dar a conhecer ao país, já a 17 de novembro, o vencedor do Prémio Jovem Empreendedor para o ano de 1010. Este que é o mais antigo dos prémios de empreendedorismo entregues em Portugal, tem a chancela da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE) que em 1998 criou o galardão com a missão de hastear a bandeira do empreendedorismo em solo português e de replicar os melhor casos da iniciativa nacional, made in Portugal.

Cell2B, Science4you, Medbone, Efisenergy, Bastidor Público e Face MBA são os seis finalistas concorrentes ao 12º Prémio do Jovem Empreendedor. Um júri presidido por Daniel Bessa, decidirá o projeto vencedor entre um leque de negócios onde a multidisciplinariedade de áreas, comprova que o país consegue distinguir-se com boas ideias e inovação em vários sectores, dos mais tradicionais aos de elevada componente tecnológica.

Tal como no ano passado, a área da saúde continua a ter grande expressão na competição de planos de negócio. Este ano, chegaram à final duas empresas neste segmento. A Cell2B e a Medbone foram as eleitas do júri. A primeira opera na área da biotecnologia, que tem vindo a ganhar uma notória dimensão em Portugal, e desenvolve um conjunto de terapias com o propósito de solucionar os problemas de rejeição de órgãos transplantados, recorrendo a técnicas de terapia celular. A solução pode beneficiar até 175 mil pacientes por ano, não só na Europa mas também nos Estados Unidos.

A concorrer também na área da saúde está a Medbone que se dedica à produção de substituto ósseos para cirurgia ortopédica, dentária e veterinária. Os produtos fabricados pela Medbone têm propriedades semelhantes ao osso natural, possibilitando a melhoria da qualidade de vida dos pacientes.

A energia é a área de aposta da Efisenergy, uma empresa que desenvolveu um inovador sistema de produção de energia elétrica e térmica, através de radiação solar. Trata-se de um sistema composto por uma coleção de módulos, com múltiplos refletores que recorre a torres solares para aplicações em edifícios e que apresenta um rendimento operacional superior aos dos painéis fotovoltaicos clássicos.

A Science4you enquadra-se num outro segmento e dedica-se à formação, desenvolvimento e comercialização de brinquedos, tendo como base o objetivo de sensibilizar as crianças e a comunidade para as questões das ciências experimentais no seu quotidiano.

A completar o painel de candidatos a vencedores estão ainda dois outros projetos. O Face MBA tem por meta interligar, através de uma rede social, os estudantes de MBA desde o momento em que cada aluno procura a instituição de ensino mais adequada ao seu perfil até à fase de alumni, oferecendo às escolas de negócio outras formas de promoção dos seus cursos. E o Bastidor Público opera na área das indústrias criativas, propondo-se usar o teatro e as artes performativas como meio de transmitir, ao público empresarial e do ensino não artístico, um conjunto de experiências de desenvolvimento de competências e de formação comportamental.

O prémio, para o qual concorreram este ano 186 projetos, será atribuído numa cerimónia integrada na programação da edição 2011 da Feira do Empreendedor, no dia 17 na Alfândega do Porto. O galardão atribui ao melhor projeto um prize money de 19.500 euros e o acesso a um vasto leque de sistemas de apoio.

Em destaque:

Cinco empresas lusas na corrida a Silicon Valley
Arround Knowledge, Educed, idareyou, Much Beta e Wizi foram anunciadas pela consultora portuguesa Leadership Business Consulting como as cinco empresas finalistas da competição GSI Accelerators Start Up Challenge. Duas destas empresas serão aceites na maior incubadora de Silicon valley - o Plug and Play Tech Center - para um programa de aceleração de três meses. Esta incubadora alberga o pavilhão português “Innovative Portugal”, onde já se encontram outras empresas de nacionalidade lusa, no âmbito do Programa GSI Accelerators. Viabilidade do modelo de negócio, potencial de globalização, potencial de finaciamento e qualidade das soluções apresentadas foram os principais critérios que nortearam esta seleção. O concurso foi lançado em setembro e a avaliação dos projetos foi feita por um painel de especialistas constituído pelo próprio Plug and Play Tech Center, um Venture Capital da Intel Capital, a Leadership Business Consulting, o BES e a FLAD. Os dois vencedores serão conhecidos no dia 14 deste mês.

Futuro do empreendedorismo em debate
A EGP-University of Porto Business School (EGP-UPBS) realiza, no próximo dia 17 de novembro, no edifício da Alfândega, no Porto, o EGP-UPBS Interaction Day, um evento que pretende reunir toda a comunidade da EGP-UPBS. A iniciativa integra dois momentos distintos: o Time To Inspire, momento pensado para promover os talentos da comunidade EGP-UPBS e um debate sobre o “Futuro do Empreendedorismo”. A iniciativa Time To Inspire convida a comunidade de alunos, antigos alunos e docentes da EGP-UPBS a apresentarem, em cinco minutos, uma ideia inovadora, um testemunho de vida inspirador, um desafio fora do comum. Este momento tem como convidado, Luís Filipe Reis, Chief Corporate Center Officer da Sonae e docente da EGP-UPBS. O dia contempla ainda um debate centrado no futuro do Empreendedorismo em Portugal. Discutem o tema o CEO da Pathena, António Murta, o Secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Carlos Oliveira, o Diretor-Geral da COTEC e antigo ministro da Economia, Daniel Bessa e o Chief Dream Officer da MighTworld, Tiago Forjaz. O debate será moderado por Daniel Deusdado, Diretor da produtora Farol de Ideias.

Entrepreneur Of The Year já tem finalistas
A Ernst & Young já apurou os seis finalistas que este ano concorrem ao seu galardão Entrepreneur Of The Year. o júri, presidido pelo professor Daniel Bessa, colocou na fase final António Amorim Martins (da Conduril), António Araújo. Albano Homem de Melo e Miguel Van Uden (da Café 3), Dionísio Pestana (do Grupo Pestana), José Ribeiro (da Setlinings International), Miguel Martins (da Self Energy) e Paulo Coelho (da Pecol). A cerimónia de entrega do galardão decorrerá ainda este mês e o vencedor terá a oportunidade de participar num programa de grande projeção nacional e internacional. Em Portugal, já arrecadaram este prémio Belmiro de Azevedo, do Grupo Sonae, Carlos Martins e Jorge Martins, do Grupo Martifer, e carlos Moreira da Silva da BA Glass. Em comum, os empreendedores têm o facto de serem proprietários da empresa e participarem ativamente na gestão da mesma.



OUTRAS NOTÍCIAS
OutSystems lança academia

OutSystems lança academia


As metodologias Agile são cada vez mais procuradas por empresas e organizações para o desenvolvimento de aplicações internas e software empresarial. Em todo o mundo, grande parte das empresas integrad...

Construção e banca lideram nas ofertas de emprego

Construção e banca lideram nas ofertas de emprego


Apesar do cenário sombrio que afeta o sector imobiliário em Portugal, os profissionais de engenharia parecem poder considerar-se beneficiados pelo mercado de trabalho, quando comparados ...

“Há 42 milhões de euros para aplicar em projetos com potencial”

“Há 42 milhões de euros para aplicar em projetos com potencial”


Como avalia o estado do Empreendedorismo a nível nacional? Precisamos de ver bem a importância que o empreendedorismo tem quando passamos da teoria para a prática. Quando o profe...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


COLABORADORES

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA