Notícias

O repetido drama dos professores

05.09.2003


  PARTILHAR




João Barreiros
jpbarreiros@hotmail.com

MAIS de vinte e sete mil candidatos ficaram sem colocação na segunda fase do concurso nacional de professores, cujos resultados foram conhecidos esta semana.

A maior parte das colocações oferece um horário incompleto (entre as seis e as vinte e duas horas semanais), mas significa um alívio tremendo para quem depende de um lugar dentro do sistema de ensino.

A colocação de candidatos a professores representa um momento de grande angústia para milhares de famílias. Significa, desde logo, que se conseguiu o emprego desejado - ou não.

Mas, num caso positivo, esse posto de trabalho pode localizar-se muito longe de casa, às vezes a centenas de quilómetros.

Sem querer diminuir a importância económica, emocional, e profissional destas colocações, vale a pena referir que grande parte das candidaturas se faz de uma ilusão que não tem qualquer correspondência prática.

Ou seja: muitos cursos não oferecem hoje aos seus diplomados a mínima hipótese de entrar no sistema de ensino.
Evitar este drama anual é possível, mas para isso, os candidatos devem antecipar as possibilidades que as suas licenciaturas oferecem.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ARQUITETO GRÂNDOLA

Michael Page Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER BEJA

Michael Page Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER PORTALEGRE

Michael Page Portugal