Notícias

Michael Page aposta na engenharia

A empresa continua a investir no recrutamento especializado
19.01.2007


  PARTILHAR



Marisa Antunes
Engenheiros com anos de experiência no mercado vão passar a recrutar outros engenheiros na nova divisão da empresa de consultoria, recrutamento e «executive-search» Michael Page. A divisão Michael Page Engineering & Property vai começar a funcionar em pleno já este mês, assentando num conceito de especialização da empresa, com o objectivo de captar quadros das diferentes áreas de engenharia, construção civil, logística e imobiliário.

“Isto significa que vamos ter consultores oriundos de engenharia a recrutar profissionais da área. Eles trazem toda a experiência e conhecimento do mercado e nós damos a formação em recrutamento e selecção. Isto é uma mais-valia uma vez que habitualmente acontece o contrário: quem recruta é especializado na área dos recursos humanos e recrutamento e depois recebe formação sobre o mercado onde se está a recrutar”, salienta João Nunes, «manager» deste novo departamento da empresa de consultoria.

Esta aposta na especialização dos recrutadores é aliás, uma imagem de marca da empresa também em outras áreas, como sublinha o responsável. “Posso referir que fomos buscar profissionais que trabalhavam no Aki para recrutar na divisão do «retail», da Deloitte para a consultoria ou da Portucel para a distribuição, só para citar alguns exemplos”, acrescentou o responsável.

A criação deste departamento segue a estratégia internacional da empresa de consultoria. “Esta unidade existe em praticamente todos os países onde a Michael Page está presente, com uma extrema importância nos países mais desenvolvidos. Em alguns deles, é mesmo a divisão mais importante”, lembra João Nunes, reforçando que surgiu também como resposta às necessidades do mercado de trabalho para profissionais qualificados em determinadas áreas.

Antes do lançamento da nova unidade, a empresa fez um exaustivo trabalho de pesquisa e avaliação dos diferentes sectores de actividade que durou seis meses. O objectivo era tentar apurar ao certo qual a oferta e a procura em cada uma dessas áreas de actividade, de forma a explorar-se o potencial dos mercados. “Podemos ir buscar uma pessoa do sector do calçado para outro sector completamente diferente. Ou ainda partir da nossa «network» internacional e encontrar o perfil exigido em profissionais na França ou a Alemanha”, exemplifica o «manager».

Este departamento vai também criar oportunidades de trabalho para quem quer seguir uma carreira internacional. Como sublinha João Nunes, espera-se que esta divisão venha a ser “uma das mais importantes do universo Michael Page, a médio prazo”. “Esta unidade de negócio vai permitir ir ao encontro das necessidades dos nossos clientes internacionais, que procuram esta divisão em Portugal com alguma recorrência”, remata.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


1 ECONOMISTA ESPECIALISTA DE CONCORRÊNCIA

Autoridade da Concorrência

1 TÉCNICO ESPECIALIZADO

Autoridade da Concorrência