Notícias

IEFP apoia as microempresas

19.12.2003


  PARTILHAR





Fernanda Pedro

AS PEQUENAS empresas que apresentam dificuldades em competir no mercado por falta de capacidade de gestão têm neste momento uma oportunidade de obter o apoio necessário para aumentarem as suas competências.

O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) tem desde 1997 o programa Rede, cujo objectivo principal é fornecer consultoria, formação e apoio à gestão de pequenas empresas.


Mário Caldeira Dias, presidente da comissão executiva do IEFP, refere que esta iniciativa pretende acima de tudo identificar as dificuldades das empresas: com este programa são fornecidos "os instrumentos para a competitividade dos pequenos negócios", realça aquele responsável.

As empresas que possuam até 49 trabalhadores podem beneficiar desta iniciativa do IEFP. É fornecida ajuda na promoção do espírito empresarial e na melhoria da capacidade da gestão dos seus empresários e dirigentes. Podem igualmente usufruir de formação para os activos da empresa e de consultoria específica para a realidade de cada empresa.

O programa Rede promove ainda o emprego qualificado, incentivando a integração de jovens recém-licenciados, bem como a consolidação das empresas resultantes de iniciativas empresariais promovidas pelo IEFP.

Desde 1997 que 1750 empresas beneficiaram deste programa, onde as linhas de intervenção estão divididas em três grupos: Rede anual; Rede Expresso (procura resolver problemas urgentes específicos) e a Rede de curta duração, o qual apoia iniciativas empresariais promovidas pelo IEFP.

De acordo com Francisco Vasconcelos, director do IEFP e responsável pelo programa Rede, são várias as dificuldades que as empresas apresentam quando procuram auxílio. O responsável revela que mais de 60% das empresas nunca tiveram qualquer apoio de consultoria e formação e 35% são pequenas empresas familiares que apresentam problemas na sucessão de funções.

"Além disso, uma grande percentagem delas nunca tiveram nenhum quadro superior e nunca fizeram uma avaliação global da empresa", salienta o responsável.

Francisco Vasconcelos adianta mesmo que dos jovens recém-licenciados integrados nas empresas apoiadas pela Rede, 56% acabaram por ser contratados a nível efectivo. "Além disso, 7% dos que foram integrados no primeiro ano do Programa Rede, hoje já têm o seu próprio negócio", sublinha.

Para incentivar os empresários, o IEFP distingue anualmente 10 empresas que apresentaram as melhores "práticas". Em 2002, foram distinguidas as empresas: Horta da Moura - Agroturismo; Turalentejo; Cooperativa Agro-pecuária Mirandesa; Bookmarc - serviços de informação bibliográfica; ARL - Assistência, redes e computação; CEPAAL - Centro de Estudos e Promoção do Azeite do Alentejo; Rosa Arvana - Comércio de carnes; Wit Software - Consultoria e software para Internet móvel; Penelmar - mármores e Luís Filipe Faleiro - produtos para animais.

Francisco Vasconcelos revela ainda que o programa Rede foi distinguido em 2002 como uma das cinco melhores práticas de apoio empresarial da UE.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


COLABORADORES

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA