Notícias

Europa quer profissionais de saúde lusos

Europa quer profissionais de saúde lusos

Portugal prepara-se para receber o segundo evento de recrutamento internacional orientado para profissionais de saúde, em menos de um mês. A presença de empresas estrangeiras e o número de oportunidades disponibilizadas, comprovam que os profissionais de saúde nacionais estão na rota da internacionalização, apesar de também a nível nacional se registarem carências.

28.03.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Cerca de um terço dos 3500 enfermeiros que anualmente são formados nas universidades portuguesas, públicas e privadas, sai do país em busca de oportunidades de emprego. O número foi avançado por Bruno Noronha Gomes, da Ordem dos Enfermeiros, numa intervenção recente que realizou no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), no âmbito da conferência internacional “A Emigração Portuguesa Contemporânea”. O responsável fala numa saída em massa que espelha a realidade de um país onde vingar na carreira de enfermagem já foi mais fácil e gerou melhores salários, mas também demonstra a vontade crescente de empresas internacionais em recrutar especialistas de portugueses, pela sua competência técnica e humana.

Portugal recebe já na próxima semana, a 1 de abril, na Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, a primeira edição do evento Healthcare Mobility Day, promovido pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), através da representação nacional da rede Eures, em colaboração com a Comissão Europeia. O evento está direcionado a profissionais de saúde que tenham como objetivo aproveitar oportunidades de trabalho internacionais e contactar diretamente com recrutadores de vários países europeus e é o segundo que acontece em Portugal, em menos de um mês. Recorde-se que o país recebeu recentemente a visita do evento Medpharm Careers que trouxe a Portugal mais de 300 vagas, na maioria para médicos especialistas, mas também enfermeiros, fisioterapeutas ou dentistas, em 14 países distintos.

No Healthcare Mobility Day, explica Patrícia Borges, vogal para a área de Emprego do IEFP, “estarão disponíveis cerca de 700 postos de trabalho”. O número ainda está em atualização até ao dia do evento, mas segundo a responsável é já possível definir quais os perfis mais procurados pelos cerca de 20 recrutadores europeus com presença confirmada no evento: 580 oportunidades para enfermeiros, 70 médicos, 35 fisioterapeutas e cinco radiologistas. “Os países que representam maior fonte de oportunidade para os profissionais de saúde portugueses são o reino Unido, Alemanha, França, Bélgica, Noruega e Suécia”, explica a responsável.

Uma realidade que Bruno Noronha Gomes também confirmou adiantando que os dados fornecidos pela congénere britânica da Ordem dos Enfermeiros, apontam para 1211 processos de registo de enfermeiros portugueses no país, durante o ano passado. Cerca de metade dos profissionais (52%) conseguiu colocação profissional através de agências de recrutamento. Internacionais e 24% foram contratados diretamente pelo empregador. O responsável alerta, contudo, para o desaproveitamento do investimento realizado na formação destes profissionais que estas saídas do país representam, tanto mais que também Portugal tem carências ao nível da saúde. Durante a conferência sobre a emigração portuguesa contemporânea, representante da Ordem dos Enfermeiros disse estimar que existissem em Portugal entre sete mil a nove mil enfermeiros desempregados.

Profissionais que têm participado em escala nos eventos de recrutamento internacionais realizados no país. Para esta edição do Healthcare Mobility Day estão previstas não só as apresentações dos empregadores presentes, como também workshops e sessões de aconselhamento sobre as condições de vida e trabalho nos países participantes. Patrícia Borges aconselha a uma visita à página oficial do evento na internet, em www.healthcaremobilityday.com, para melhor preparar a participação no evento e assim tirar maior partido do seu potencial.

A entrada no evento é gratuita, mas é recomendado o registo prévio no site. Patrícia Borges aconselha mesmo a que os candidatos pesquisem as empresas disponíveis e preparem a sua abordagem personalizada aos recrutadores.

Onde para a saúde nacional?
Nos últimos anos, à semelhança do que aconteceu em diversas áreas de atividade, um número crescente de profissionais de saúde portugueses aceitaram desafios internacionais com o objetivo de poderem continuar a exercer a sua profissão, mas também de alcançarem melhores condições salariais. Enfermeiros, médicos e diversos outros profissionais com atividade neste sector têm contribuído para reforçar internacionalmente a imagem de rigor e qualidade dos técnicos portugueses e atrair ao país novas missões de recrutamento internacional. E há país onde a carência de profissionais de saúde gera relevantes oportunidades de carreira.

. Angola
País de destino de centenas de emigrantes portugueses, Angola é também fonte de oportunidades na área da saúde. Entrar no país implica ter visto que está dependente de um contrato de trabalho. Na altura de negociar o salário deve ter a preocupação de perceber se o alojamento faz parte da oferta salarial. O custo de vida é elevado e pode não compensar se tiver de pagar alojamento ou escolas, caso viaje em família.

. Austrália
É conhecido como um destino acolhedor para os estrangeiros e com inúmeros oportunidades em quase todos os setores, ainda que a emissão de vistos de trabalho seja algo burocrática e esteja dependente de um pedido formal da empresa que recruta. A saúde é uma das que gera boas oportunidades. O salário médio ronda os quatro mil euros mensais, mas o custo de vida é elevado, sobretudo em cidades como Sydney ou Melbourne.

. Estados Unidos
O país não tem um Serviço Nacional de Saúde, mas tem excelentes estruturas privadas onde pode encontrar boas oportunidades, apesar do mais estar cada vez mais restritivo em relação a imigrantes. Para trabalhar no país terá de obter um visto que nos EUA varia consoante a profissão em causa.

. França
É país de investimento de inúmeros portugueses, de várias especializações. A área da saúde é uma das que mais oportunidades gera para os profissionais portugueses no país.

. Reino Unido
É por excelência o principal destino de enfermeiros e médicos portugueses. Critério chave de seleção é o domínio exemplar do inglês.

. Alemanha
Apesar da eventual dificuldade do idioma, a Alemanha é um omportante foco de oportunidades profissionais na área da saúde. O país procura especialistas em várias áreas e os salários são aliciantes, ainda que o custo de vida seja também elevado.



OUTRAS NOTÍCIAS
Soft skills para call e contact centers

Soft skills para call e contact centers


O sector dos call center continua em expansão. Entre 2009 e 2012, o sector cresceu em Portugal a uma média de 6,5% ao ano e o país é já reconhecido internacionalment...

Estágios de elite

Estágios de elite


Recrutar os melhores e formatá-los para as práticas da empresa e do negócio. Foi com este objetivo que foram criados os programas de trainees. Dirá que te tratam de est&aac...

DouroAzul cria 80 oportunidades

DouroAzul cria 80 oportunidades


A empresa de cruzeiros fluviais Douro Azul, acaba de receber dois novos navios-hotel que viabilizarão a criação de 80 novas oportunidades de emprego. As duas embarcaç&otild...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


RESPONSÁVEL COMERCIAL NACIONAL

Spring Professional Portugal

ADMINISTRATIVO RH C/FRANCÊS - LISBOA

Kelly Services Portugal

ATUÁRIO

Grupo Egor