Notícias

Estudantes aprendem a criar empresas

07.11.2003


  PARTILHAR





Cátia Mateus

As escolas secundárias algarvias ensinam os jovens a desenvolver o seu espírito empreendedor


Se já é difícil difundir a apetência pelo empreendedorismo dentro das universidades, essa tarefa fica ainda mais complicada se o campo de acção se abrir a todo o sistema de ensino secundário a nível nacional.

Uma meta que já está a ser atingida entre os jovens algarvios com o projecto ENE - Empreender na Escola, promovido pelo Business Innovation Center Algarve-Huelva (BIC).

O projecto ENE já abrange mais de 1000 estudantes e gera cerca de 200 ideias de negócio por ano.

Dário Dias, director-geral do BIC, define o projecto ENE como "a aplicação de um conjunto de actividades integradas (englobando um programa didáctico), com vista a promover e desenvolver competências empreendedoras entre os estudantes do ensino secundário".

Com dois anos de existência, este programa fomenta a iniciativa empresarial nas escolas secundárias algarvias, mas apenas no ano passado a iniciativa ganhou maior dimensão.

Com efeito, em 2003, o projecto contou com a participação de apenas quatro escolas, mas este ano são já 11 os estabelecimentos de ensino que compreenderam a importância do conceito "empreender" para a vida futura dos seus alunos.

Segundo aquele responsável, o projecto ENE chega anualmente a cerca de mil alunos e embora na fase final da iniciativa sejam apenas apresentados 200 projectos de criação de empresa, "a verdade é que desta forma a ideia de uma postura profissional empreendedora é transmitida com um alcance muito superior aos alunos que frequentam as aulas", refere.

Anualmente, o BIC investe neste projecto cerca de 250 mil euros. Para Dário Dias, o objectivo a alcançar vale o esforço financeiro, já que "o ENE faculta aos alunos um programa inovador e motivador que lhes permite contactar directamente com a realidade empresarial e os desafios inerentes à gestão do próprio negócio".

O responsável frisa que cabe às escolas "encorajarem o desenvolvimento da atitude empreendedora entre os jovens"
.
Ligação ao tecido empresarial envolvente

A estrutura metodológica do projecto ENE vai nesse sentido. O programa contempla um vasto leque de actividades pensadas para orientar os alunos na criação do auto-emprego, estágios de curta duração em empresas locais, entre outras medidas com vista à integração na vida activa.

"Este projecto apoia os alunos na elaboração de um plano de negócios, através da criação de uma empresa fictícia. Isto promove uma maior ligação entre o estudante e as empresas ou serviços de apoio empresarial da sua área de residência, potenciando a detecção de oportunidades de trabalho ou negócios futuros", explica Dário Dias.

Orientação empresarial, formação, exposição de ideias e trabalho em equipa materializam o espírito deste projecto cuja parte mais visível é o Concurso de Ideias de Negócio - ENE Ideias.

Anualmente, o BIC atribui um prémio de 750 euros à melhor ideia de negócio elaborada pelos alunos das várias escolas a concurso.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Diretor-Geral

FAROL ATT - Associação de Tratamento das Toxicodependências