Notícias

Entrevistas para vencer

Católica prepara licenciados para o recrutamento
23.11.2007


  PARTILHAR



Marisa Antunes

A entrevista de emprego é a última etapa a transpor para conseguir o tão cobiçado lugar ao sol no competitivo mercado de trabalho. Ter uma boa média ou o diploma passado por uma faculdade de prestígio é meio caminho andado mas não basta, por isso, uma boa preparação é fundamental para concluir com êxito o processo de selecção. Para preparar os seus alunos, a Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa organizou nesta semana um «workshop» específico sobre entrevistas de sucesso, integrado na sétima edição do Fórum Carreiras, que tem por objectivo facilitar a aproximação dos universitários aos empregadores.

Inês Zenha, directora de recursos humanos da multinacional A.T. Kearney, uma das convidadas do «workshop» revelou aos estudantes de Economia e Gestão o que se espera deles num processo de selecção para uma empresa de consultoria. Após a primeira triagem onde se espera que a carta de motivação seja objectiva e o CV curto e conciso (não mais de uma página A4), o candidato vai passar por duas situações: a realização de um «business case» e uma entrevista para saber se possui as características compatíveis com o cargo a desempenhar, como explicou a responsável.

“Apresentamos um problema típico de uma empresa para avaliar a capacidade de análise, crítica, de determinação e resolução de problemas do candidato. Depois, queremos perceber se ele se encaixa ou não na cultura da empresa, se tem capacidades de liderança, espírito de equipa, facilidades de comunicação e potencial de aprendizagem, só para citar algumas características”, sintetiza a especialista, lembrando que ambas as provas têm um peso igual no processo de avaliação e o ‘chumbo' numa delas determinará a exclusão.

Transposta esta fase, o potencial colaborador da empresa passará ainda por um terceiro «round», estruturado da mesma forma que o anterior, mas com um grau de exigência muito superior, até porque o processo nesta etapa já é conduzido pelo consultor sénior. “Nesta etapa, os «business cases» poderão ser mais complexos — muitas empresas de consultoria incluem nos seus «sites» alguns exemplos — e na entrevista pessoal o grande objectivo é validar aspectos que ou não foram focados na anterior conversa ou, apesar de terem sido abordados, não ficaram bem esclarecidos”, realça ainda Inês Zenha.

Durante a entrevista, é ainda fundamental pensar bem antes de dar qualquer resposta, sem precipitações, mas também sem grandes pausas.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Chemistry Teacher

St. Dominic’s International School

CYBERSECURITY ENGINEER

Michael Page Portugal