Notícias

Engenheiras em formação

Para combater o desemprego, o Instituto PME está a dar formação a engenheiras
11.08.2006


  PARTILHAR



Fernanda Pedro
O INSTITUTO PME Formação da PME Portugal-Associação das Micro, Pequenas e Médias Empresas de Portugal, lançou este ano, em Braga, o curso de Gestão Empresarial para Engenheiras. Esta formação integra-se no âmbito da igualdade de oportunidades, o que neste caso vem proporcionar às jovens engenheiras novas possibilidades de integração no mercado de trabalho.

Segundo Liliana Oliveira, responsável pelo departamento de formação do Instituto PME, esta região tem sido fustigada pelo desemprego, sobretudo no Vale do Cávado. «Nos últimos anos têm encerrado muitas fábricas na região, sobretudo nos sectores do têxtil e do plástico e isso vai trazer repercussões na saída profissional de jovens licenciadas, sobretudo nas áreas de engenharia. Já não existia escoamento para o mercado de trabalho», refere.

Além disso, Liliana Oliveira adianta ainda que não foram só as jovens recém-licenciadas que saíram prejudicadas neste processo, «muitas já se encontravam a trabalhar nas empresas que fecharam e ficaram de um dia para o outro sem emprego». A responsável salienta que qualquer área de engenharia é sempre muito especializada e isso não lhes dá muita flexibilidade para outras oportunidades que possam surgir em termos profissionais.

«Estes cursos mais especializados como a engenharia não têm a componente de gestão empresarial e com este curso vêm adquirir essa ferramenta»
, explica Liliana Oliveira. Além da formação disponibilizada neste curso, as jovens engenheiras têm ainda a possibilidade de frequentaram o estágio de 336 horas, «o que lhes permite terem formação no local de trabalho», refere.

A responsável revela ainda que na primeira edição que terminou este mês 60 por cento das formandas integraram os quadros das empresas onde fizerem o estágio. Para a segunda edição do curso que iniciou este mês e termina em Dezembro, Liliana Oliveira espera que os resultados sejam semelhantes ou ainda melhores. No total são 464 horas de formação e 336 em contexto de trabalho (estágio), o que totaliza 800 horas.

Desde o tema de desenvolvimento de competências sociais e pessoais, até à igualdade de oportunidades, à saúde, higiene e segurança no trabalho, a técnicas administrativas, comerciais e de marketing, a estratégia empresarial, a gestão financeira, até à gestão de recursos humanos, são alguns dos módulos presentes na formação.

Liliana Oliveira acrescenta que esta formação é muito importante para as jovens engenheiras, «apesar de as mulheres irem ganhando algum terreno numa área maioritariamente masculina, como é o caso da engenharia, elas sabem que se tiverem de concorrer com um homem acabam sempre por perder. Por isso, este tipo de formação é fundamental para adquirem competências em mais áreas, o que as torna mais competitivas», conclui.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Arquiteto

Anónimo

Colaborador

Anónimo

Comercial / Diretor(a) Comercial

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA