Notícias

Do Douro, com muita adrenalina

Importou o conceito da Nova Zelândia, onde o turismo de aventura há muito marca pontos, e ancorou nas margens do Douro para desinquietar os espíritos mais irreverentes e levá-los a uma viagem única no conceito, única na adrenalina e, porque não, na velocidade
02.10.2008


  PARTILHAR



Cátia Mateus
As margens do Douro estão desde Maio menos serenas. Amadeu Peixe, um engenheiro civil de 47 anos e, visivelmente adepto de turismo de aventura e altas velocidades, foi à Nova Zelândia «beber» ensinamentos para colocar em prática, nas águas que banham a Invicta, uma irreverente empresa. Chama-se XTREME Jet Boat River Safari e promete revolucionar o conceito de turismo de aventura tal como hoje, em Portugal, o conhecemos.

Desde 1970 que a Nova Zelândia possui um mercado com negócios consolidados na área do «jet boating» - exploração de barcos movidos a jacto que transportam onze passageiros e o respectivo piloto, proporcionando sensações únicas - mas só agora o conceito chegou a Portugal. Por lá, o «jet boating» já superou os dois milhões de praticantes. Por cá, Amadeu Peixe, quer elevar a fasquia. Para aliciar os curiosos, o empresário diz que “diferente dos desportos radicais que são praticados por desportistas profissionais, as vivências no turismo de aventura incluem actividades adaptadas ao entretenimento de leigos, conduzidas por profissionais especializados”.

E o segredo do sucesso deste desporto reside exactamente no barco. “A base deste negócio é uma embarcação com casco integral de alumínio com 5,60m x 2,44m que aliado ao mais sofisticado sistema de propulsão a jacto (expelindo 380 litros de água por segundo) permite atingir velocidades consideráveis e executar manobras absolutamente incríveis, como «spins», «fish tails», «slides», etc, pelo que a emoção, aliada à elevada segurança e profissionalismo vão, sem dúvida, fazer com que se torne uma das atracções ribeirinhas das cidades do Porto e Gaia”, explica Amadeu Peixe.

A ideia surgiu em Abril de 2007 quando o promotor, pesquisando na Internet actividades fluviais e turísticas relacionadas com regiões património da humanidade, encontrou o conceito de «jet boating» na Nova Zelândia e se apercebeu que não existia na Europa nenhum conceito similar. Estava instalada a curiosidade e depois de diversos contactos conheceu detalhadamente algumas das empresas que entretanto haviam já surgido na Austrália, China e Estados Unidos.

“Após diversos contactos com os fabricantes e elaborado o estudo de mercado para o arranque em Portugal, os resultados foram animadores e iniciou-se o desenvolvimento do plano de negócios, sob a orientação da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE)”, explica o empreendedor que justifica a escolha desta área de actividade com o facto do turismo de aventura ser um conceito com forte potencial de crescimento em toda a Europa. “Os turistas estão a viciar-se em adrenalina e a oferta ainda é muito reduzida em Portugal”, enfatiza.

Na criação deste negócio, Amadeu Peixe investiu mais de 200 mil euros, sendo que cerca de 60% do investimento incidiu na plataforma tecnológica, 20% em informática e igual percentagem em publicidade. Com um público-alvo que abarca as empresas organizadoras de eventos, os operadores turísticos ou as empresas que queira promover momentos radicais aos seus colaboradores, a XTREME tem neste momento duas bases, uma na Marina do Freixo e outra em Folgosa. Contudo, “empresa encontra-se em fase de lançamento e procura parcerias para o estabelecimento de novos pólos em locais com potencial como o Alqueva, Douro, Arade, Tejo, Minho, Aveiro e Coimbra”. Além dos pilotos portugueses, já especificamente treinados por homólogos americanos e neo-zelandeses, o staff inclui mecânicos, hospedeiras, fotógrafos e pessoal administrativo.

Em matéria de projectos futuros, Amadeu Peixe quer alcançar em três anos, quatro a seis novas localizações para a implementação do negócio e alargar o conceito em regime de franchising. O desenvolvimento de uma gama de produtos de «merchandising» associados à actividade e a internacionalização estão também na mira do empresário que registou já a marca XTREME-Jet e firmou acordos internacionais com fabricantes.

A experiência de alta velocidade já está a ser comercializada no Reino Unido e Espanha, esperando o empreendedor alcançar já neste primeiro ano de actividade a venda de seis mil missões nas margens do Douro. Este projecto foi vencedor da Bolsa de Ideias e Meios, do IAPMEI e apoiado pela Associação Nacional de Jovens Empresários, no desenvolvimento do plano de negócios, tendo ainda captado o financiamento da INOVCapital que detém 45% do seu capital. Só em 2010, Amadeu Peixe espera alcançar o «turnover» do seu investimento e então ai iniciar a expansão internacional.

BI Empresarial

Nome: XTREME Jet Boat River Safari
Fundadores: Amadeu Peixe, 47 anos, Engenheiro Civil
Sede: Porto
Área de Actividade: Turismo de aventura, com recurso a «jet boating».
Público-alvo: Empresas organizadoras de eventos e actividades de aventura, operadores turísticos e empresas.
Início de actividade: Março de 2008
Ambições futuras: Após a consolidação do conceito e entrada em velocidade de cruzeiro da unidade de negócio «master», alcançar em três anos quatro a seis novas localizações para a implementação do conceito em regime de franchsing.
Sítio: http://www.xtremejet.pt





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


PROJECT COORDINATOR

Michael Page Portugal

ARQUITETO GRÂNDOLA

Michael Page Portugal