Notícias

Da terra com... sabor

Ana Cláudia Gonçalves levou o melhor que a terra produz para a baixa do Porto ajudando também a revitalizar o comércio local
11.01.2008


  PARTILHAR



Cátia Mateus
Perdeu a conta aos anúncios de emprego a que respondeu e às entrevistas para que foi chamada sem sucesso mas, analisada a situação à distância, Ana Cláudia Gonçalves até agradece à triste conjuntura e não lamenta o rumo que a sua história tomou. Graças ao facto de ter ficado desempregada e de ter encontrado muitas dificuldades para regressar de novo ao mercado laboral, a jovem ganhou coragem para materializar um sonho antigo: criar a sua própria empresa. A Frutos da Terra nasceu na zona histórica do Porto em Dezembro de 2005 para ‘alimentar' os desejos dos amantes de produtos regionais e «gourmet».

A paixão pela gastronomia aliada a uma conjuntura inevitável de desemprego gerada pela falência da empresa onde trabalhava, fizeram com que Ana Cláudia Gonçalves se tornasse empresária. Aos 37 anos, a jovem empresária com formação na área de auditoria e contabilidade personifica o lema de que os momentos de dificuldade são geradores de grandes oportunidades. Foi isso que decidiu fazer. “A Frutos da Terra disponibiliza a essência dos produtos «gourmet» das mais diversas proveniências e dos bons produtos regionais portugueses, num ambiente personalizado, completamente distinto das médias e grandes superfícies e onde é notória a criteriosa selecção de iguarias”, explica Ana Cláudia.

Na criação da empresa investiu cerca de cinquenta mil euros e é com orgulho que associa à Frutos da Terra uma outra particularidade que tem a ver com a sua localização. É que esta loja está situada na freguesia de Cedofeita, no coração da cidade Invicta. Um local onde o comércio tradicional enfrenta, como noutro sítios, dificuldades, mas que para a empreendedora representa simultaneamente um desafio adicional e uma oportunidade de participar activamente na revitalização deste centro urbano.

Com um público-alvo centrado nos clientes particulares e empresariais, a Frutos da Terra foi já capaz de criar dois postos de trabalho, prevendo a empreendedora apostar numa nova contratação a curto prazo. Um passo só possível porque, como refere, “a empresa está a registar um aumento da sua clientela, apesar da crise socioeconómica que o país atravessa, particularmente notória no grande Porto”. Uma conjuntura que obriga a cuidados redobrados na gestão quotidiana da empresa e a passos ponderados na expansão da mesma.

Ainda assim, Ana Cláudia Gonçalves tem projectos ambiciosos para o seu negócio. “Rigor no planeamento, seriedade no exercício empresarial e um criterioso processo de selecção dos produtos” são os pilares de gestão desta empresária que faz questão de testar todos os produtos com os amigos e familiares, antes de os colocar na loja. E é com estas ‘armas' que Ana Cláudia quer fazer crescer a sua empresa, quem sabe rumo à internacionalização.

Para já, a Frutos da Terra está numa fase de crescimento e consolidação, mas “há já duas apostas a concretizar a curto prazo”, frisa a empresária. Ana Cláudia quer avançar para o serviço de comércio electrónico e para a área da distribuição. “A primeira aposta surge pela noção de que há um número crescente de clientes que começaram a optar por esta opção de compra com mais frequência e a segunda, porque acredito que será uma forma de alargar e diversificar o catálogo de produtos exclusivos e, ao mesmo tempo, contribuir para aumentar a rentabilidade da loja”, explica a empresária.

Ana Cláudia não descarta também a hipótese de internacionalizar a Frutos da Terra e confessa que a ideia de criar um restaurante também lhe agrada. Escolheu para lema da sua empresa o «slogan» ‘Partilhe estes sabores. Faça pessoas mais felizes', exactamente pelo seu gosto pela gastronomia e pela arte de bem comer.

Os cinquenta mil euros que investiu na criação da Frutos da Terra ainda não foram recuperados e a empresária realizou nos últimos dois anos pequenos investimentos suplementares, “para aproveitar oportunidades surgidas”. Mas Ana Cláudia Gonçalves estima recuperar o investido em dois anos. Para quem quer criar o seu próprio negócio recomenda um planeamento profundo e detalhado do negócio, uma visão realista, ponderada e consciente e vivê-lo com intensidade. Tudo acompanhado por um bom serviço, “com qualidade e dinamismo que surpreenda sempre o cliente”.

BI EMPRESARIAL

Nome: Frutos da Terra
Fundadores: Ana Cláudia Gonçalves, 37 anos
Sede: Porto
Área de Actividade: comércio de produtos «gourmet» e regionais
Início de actividade: Dezembro de 2005
Investimento inicial: 50 mil euros
Público-alvo: doméstico e empresarial
Postos de trabalho criados: dois
Ambições futuras: avançar para um serviço de comércio electrónico e arrancar com a vertente de distribuição. A internacionalização não está fora das metas da empreendedora.
Blogue: http://frutosdaterra.blogspot.com





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Arquiteto

Anónimo

Colaborador

Anónimo

Comercial / Diretor(a) Comercial

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA