Notícias

BES forma na universidade

BES forma na universidade

A Universidade Corporativa BES já tem em marcha o seu Executive Master.
28.09.2012 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Arrancou em 2008 e depois do sucesso alcançado nas últimas edições, a Universidade Corporativa do BES prepara-se para lançar um novo programa de formação de executivos – o Executive Master BES – em parceria com a Universidade Católica Portuguesa. O curso tem uma duração de dois anos e para Paulo Jesus, diretor coordenador do BES responsável pela Universidade Corporativa BES, “é uma aposta ganha”. O Executive Master BES está direcionado a jovens quadros de elevado potencial que são previamente identificados pelas instituições (BES e Católica) através de um rigoroso processo de seleção. O curso está, segundo a organização, “customizado para reforçar as competências técnicas e de liderança, bem como o conhecimento da atividade bancária e dos atuais e futuros líderes do Grupo BES”. O Executive Master é apenas um dos projetos da Universidade Corporativa BES que nasceu, de acordo com Paulo Jesus, “para dar resposta no grupo BES a necessidades de formação mais específicas e transversais do que era, até então, realizado pelo departamento de Recursos Humanos”. Este projeto de formação está assente em parcerias com universidades nacionais e internacionais e visa a customização de programas com o grupo BES para colaboradores do grupo, conjugando as vantagens das universidades com o envolvimento do universo BES. A Universidade Corporativa atua em dois eixos distintos: “a formação costumizada que inclui programas como o Executive Master, Mini MBA, programa de expatriados, programa de desenvolvimento de competências para quadro directivo, programa de empreendedores BES, seminários e workshops; e a formação aberta que inclui o apoio a programas de Licenciatura, Pós-graduação e Mestrado em Portugal e no estrangeiro”, explica Paulo Jesus. O Executive Master in Management e Banking, realizado em colaboração com a Universidade Católica Portuguesa, integra-se na formação costumizada e é para o diretor “uma pedra base da estratégia de desenvolvimento de talentos do BES”. O programa já soma três edições, cada uma com duas turmas, em Lisboa e no Porto e decorre durante dois anos letivos que e incluem uma semana de trabalho intensiva, em simulações de gestão na ESADE em Barcelona. “Consideramos este programa como o flagship da UBES, pois é um master onde pretendemos reforçar as competências técnicas e de liderança, bem como o conhecimento da atividade bancária dos nossos atuais e futuros líderes, através de um programa caracterizado por um elevado envolvimento do BES”. Desde a sua criação, em 2008, a Universidade Corporativa BES já apoiou 466 programas de licenciatura e estudos pós-graduados, 611 programas customizados e 4.145 participações em seminários e conferencias. O sucesso das iniciativas para colaboradores levou a Universidade Corporativa a apostar, em 2011 na primeira iniciativa para não colaboradores. “Lançamos um programa de formação para jovens empreendedores (clientes e não clientes BES). A avaliação foi bastante positiva e lançamos este ano novamente a 2ª edição”, explica o diretor. Paulo Jesus adianta que “nestes momentos de dificuldade, económica e social, projetos como este assumem papéis preponderantes na manutenção do sentimento de pertença a uma organização que sempre se pautou pela importância que dá ao desenvolvimento dos seus recursos humanos”. A próxima edição do master já está em marcha.


OUTRAS NOTÍCIAS
60% das empresas querem manter o número de colaboradores

60% das empresas querem manter o número de colaboradores


As conclusões não podiam ser mais claras: o número de empresas que planeia cortes nos quadros aumentou 12% face ao ano anterior, mas a maioria das empresas (60%) ainda estão decididas a manter os cola...

Portucel duplica estágios em 2013

Portucel duplica estágios em 2013


O grupo Portucel Soporcel vai duplicar o número de vagas para estágios profissionais já no próximo ano. A empresa terá, a partir de Janeiro, 50 oportunidades de estágio para preencher em áreas tão div...

“A redução da TSU teria de ser de 8% para ter um efeito nas exportações”

“A redução da TSU teria de ser de 8% para ter um efeito nas exportações”


Portugal vive um dos seus momentos mais conturbados em matéria de emprego. De que forma se propõe ajudar a inverter esta situação com o mandato que agora inicia? A indústria do Tra...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Arquiteto

Anónimo

Colaborador

Anónimo

Comercial / Diretor(a) Comercial

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA