Notícias

Autarquias combatem desemprego

As Câmaras Municipais de Beja e Mora estão a criar postos de trabalho para jovens e desempregados dos seus concelhos
16.04.2009


  PARTILHAR



A crise económica que grassa em Portugal tem aumentado de forma drástica o número de desempregados. Para fazer face a este cenário, as câmaras municipais de Beja e Mora estão a avançar com a criação de emprego para jovens licenciados e desempregados dos seus concelhos.

Em Beja, a autarquia está a avançar com a criação de 85 postos de trabalho e estágios, destinados a desempregados e recém-licenciados. A ideia é auxiliar no combate à crise económica instalada e que está a afectar um número significativo de famílias no concelho. “Esta é uma pequena resposta à crise económica e social instalada, não é uma solução definitiva”, comenta Francisco Santos, presidente da Câmara Municipal de Beja. Neste momento a taxa de desemprego no distrito de Beja está avaliada em 9%. “Na nossa perspectiva o mais importante é dar emprego às pessoas e não dar-lhes esmolas”, salienta o presidente.

Dos 85 empregos a criar, 30 vão ser na área de auxílio aos serviços sociais gerais e 10 de auxiliares administrativos. O município vai também apresentar candidaturas ao Instituto de Emprego e Formação Profissional com vista a recrutar 20 estagiários profissionais — nomeadamente jovens licenciados sem emprego —, integrar 15 beneficiários do rendimento social de inserção e dez beneficiários do subsídio de desemprego. Os postos de trabalho a criar vão ter a duração de seis meses. Francisco Santos explica que esta duração prende-se com a proximidade das eleições autárquicas e se vier a existir uma mudança no executivo não subcarregar quem lhe suceder.

A selecção dos candidatos em Beja vai ser feita através de concurso público com prazos e requisitos a preencher. Ao todo a autarquia vai investir 241 mil e 400 euros nesta medida.

À luz do que está a acontecer em Beja, também a Câmara Municipal de Mora (CMM) está preocupada com a falta de perspectivas de emprego dos jovens munícipes. A autarquia acaba de criar um Programa de Apoio a Jovens Desempregados através do qual vai criar ocupação laboral remunerada em diversos serviços da autarquia, mas em regime de part-time . A ideia é ajudar os jovens morenses desempregados a ocupar o seu tempo de forma útil, auferindo 200 euros por mês, estando abrangidos, numa primeira fase, os desempregados do concelho com idades compreendidas entre os 18 e os 25 anos — numa segunda fase poderá ser alargado até ao 30 anos — e que sejam beneficiários do Cartão Municipal Jovem. Este documento contempla cerca de 600 indivíduos entre os dez e os 30 anos que residem há mais de um ano no concelho.

“Com esta medida de emprego queremos aliviar as famílias, contribuindo para a inserção dos jovens no mercado de trabalho, criando-lhe algum currículo profissional”, salienta José Sinogas, presidente da CMM. Estes jovens não vão substituir mão-de-obra fixa na autarquia e vão executar actividades na área do lazer a alguns trabalhos de apoio administrativo. Ao contrário de Beja, Mora não fixou um número de jovens a aceitar. Até agora já se candidataram 16 ao programa, mas o autarca julga que o número poderá ascender a 30.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ARQUITETO GRÂNDOLA

Michael Page Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER BEJA

Michael Page Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER PORTALEGRE

Michael Page Portugal