Notícias

5 estratégias para vencer o desemprego

5 estratégias para vencer o desemprego

Fechar-se em casa, entre currículos e cartas de apresentação, a enviar candidaturas até para funções para quais sabe de antemão que não cumpre os requisitos do recrutador, está longe de ser a melhor estratégia para vencer o desemprego. O site americano Careerealism.com, especializado em gestão de carreira, explica porquê.

22.08.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



É assumidamente contraproducente, mas de acordo com a plataforma de gestão de carreira Careerealism.com, mais de 50% dos profissionais desempregados candidatam-se a funções para as quais não estão qualificados. Uma estratégia que para Jeanine Tanner O'Donnell, CEO e fundadora da plataforma, está longe de ser acertada. A especialista aconselha os profissionais em situação de desemprego a pararem de “disparar em todas as direções” e a focarem a sua orientação em tornarem-se “mais contratáveis”. E assegura que há apostas que garantem bom retorno.

A primeira convicção que qualquer profissional em situação de desemprego deve ter é de que para chamar a atenção dos recrutadores deve manter as suas competências alinhadas com as necessidades e exigências do mercado, para a sua função ou para outras onde exista maior número de oportunidades. Seja para quem quer regressar ao mercado voltando a trabalhar na sua área de experiência, ou para quem decide começar do zer e trilhar novos caminhos, atualizar competências é sempre uma boa estratégia. O site aconselha os candidatos a dedicarem uma parte do seu dia a atualizarem competências, seja através da formação em sala ou beneficiando da vasta oferta de cursos online disponíveis em várias áreas (alguns até gratuitos), e-books, tutoriais e vídeos. Para quem já detém o conhecimento teórico mas necessita de praticar, o principio é o mesmo: dedique parte do seu dia a aperfeiçoar a técnica. “A atrofia de competências é uma preocupação para os gestores de recursos humanos. É fundamental que os candidatos no desemprego se preparem e não se deixem ultrapassar pela desatualização”, destaca o portal.

Uma boa maneira para se manter ativo e até aperfeiçoar técnicas e conhecimentos, é exercer voluntariado. Há vários programas disponíveis em várias áreas. “Ao oferecer o seu conhecimento como voluntário, associando-se a um projeto ou associação, estará a manter atualizadas as suas competências enquanto enriquece o seu currículo” destaca o Careerealism.com enfatizando que “os voluntários aumentam as suas hipóteses de serem contratados, se forem estratégicos na escolha dos projetos a que se associam”. Um dos fatores que poderá potenciar esta aproximação ao mercado é o o alargamento da sua rede de networking que qualquer candidato gera por estar ativo, ainda que numa atividade pro bono, e que não consegue cimentar estando parado em casa somente a enviar currículos.

Cimentar e ampliar este networking é outra das estratégias que deve consolidar se quer regressar rapidamente ao mundo do trabalho. Recupere contactos antigos (sejam antigos professores ou colegas de faculdade, antigos chefes ou colegas de trabalho) e acrescente novos à sua lista. Atualize os seus conhecimentos. Grande parte das oportunidades de emprego chegam por essa via.

Pode também aproveitar a sua paragem profissional para desbravar caminho como freelancer. “Muitos desempregados não colocam sequer a hipótese de trabalhar de outra forma que não seja a tempo inteiro e com contrato, mas trabalhar em regime de freelancer pode ser uma oportunidade de promover as suas competências, ampliar o seu currículo, rede de contactos profissionais e até a sua confiança no seu desempenho profissional”. Pode ainda ser uma boa forma de testar as suas competências e perfil empreendedor.

Neste processo de aproximação ao mercado deve também apostar na criação e consolidação de uma presença online. Seja cuidadoso na forma como atua na rede, mas marque presença. Blogues, perfis de redes sociais profissionais e todas as interações online podem ser boas montras para se aproximar dos recrutadores. Nas redes sociais liga líderes de opinião e decisores, perceba do que falam, conheça as suas opiniões e partilhe com eles as suas ideias e sugestões. A proatividade continua a ser uma ferramenta de ouro para no mercado de trabalho. 



OUTRAS NOTÍCIAS
Tem perfil para integrar uma startup?

Tem perfil para integrar uma startup?


Espírito empreendedor, flexibilidade, capacidade de adaptação, autonomia, organização, proatividade, capacidade de lidar com a frustração e gosto pelo ...

Tomar reforça oferta formativa nas TI

Tomar reforça oferta formativa nas TI


O Instituto Politécnico de Tomar vai lançar uma nova pós-graduação em Business Intelligence. O curso foi estruturado em parceria com a SoftINSA, a empresa do grupo I...

Ensino prático potencia emprego

Ensino prático potencia emprego


Para já são apenas dez os estudantes da Escola de Hotelaria de Colares (EPAV) em funções no Hotel Escola Sarrazola, implantado na Quinta da Sarrazola, em Colares (Sintra), ...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ACCOUNTING TEAM LEADER - MAIA

Kelly Services Portugal

CFO

Winpower - Boost local energy