Notícias

"Motivação vale tanto quanto a competência técnica"

Foi considerado em 2014 um dos melhores gestores de recursos humanos em Portugal e a organização cujos recursos humanos lidera ser reconhecida como a segunda melhor empresa para trabalhar em Portugal, no ranking anual das Melhores Empresas para Trabalhar da revista Exame. Para Ricardo Santos, gerir pessoas é uma arte que contempla conquistas e fracassos. Ambos os pólos devem ser valorizados como fontes de aprendizagem e de inspiração entre os vários elos - gestores e trabalhadores - que formam a empresa.

15.05.2015 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



Na Hilti Portugal, a empresa especializada no desenvolvimento de produtos, sistemas e soluções inovadoras para a indústria da construção civil, trabalham 86 profissionais cujos destinos e desenvolvimento de carreira são geridos por Ricardo Santos. O gestor acumula a direção de recursos humanos da empresa com a direção financeira e a sua equipa certifica que a missão é cumprida com sucesso. Pelo menos é o que demonstra a posição alcançada pela Hilti no último ranking das Melhores Empresas para Trabalhar, onde se posicionou na segunda posição. O inquérito interno realizado aos colaboradores da empresa para medir a sua satisfação destacou como pontos favoráveis o constante investimento nas pessoas, no seu desenvolvimento e motivação. Apostas que para o diretor de recursos humanos nunca são demais.

?Garantir que na Hilti “vestir a camisola” compensa é uma das preocupações do diretor de recursos humanos. Ricardo Santos reconhece o vasto leque de iniciativas que a empresa promove para apoiar, motivar e desenvolver os seus profissionais, mas enfatiza que a felicidade no trabalho não pode ser negligenciada. Há alguns anos foi criado um inquérito de satisfação, confidencial, onde os profissionais Hilti são chamados a avaliar as suas chefias, as suas condições de trabalho e o seu grau de compromisso com a empresa. É com base nesta análise que, anualmente, são definidas as políticas a adotar pela empresa.?

Ricardo Santos garante que o processo tem vindo a ser alinhado ao longo dos anos e que é estratégico para a empresa e para a sua ambição “atingir os objetivos definidos no âmbito da nossa estratégia 2020 e que são extremamente desafiantes”.  Após uma fase em que “a estrutura da Hilti teve de se ajustar a uma nova realidade no sector da construção”, a empresa tem vindo a retomar desde 2014 a sua tendência de crescimento. Atualmente, explica o gestor, estão em aberto seis oportunidades de emprego nas áreas de Vendas, Financeira, RH, Marketing e Engenharia. Mas entrar naquela que é considerada uma das melhores empresas para trabalhar em Portugal não é fácil.

Adepto de um modelo de gestão que não penaliza o insucesso e onde os valores humanos são fundamentais, Ricardo Santos valoriza, a par com as competências técnicas, a capacidade de assumir riscos calculados, a proatividade, a integridade, a capacidade de trabalhar em equipa e a paixão e motivação para o desenvolvimento, o seu e o de quem o rodeia. É que para o responsável de recrutamento da Hilti, “este entusiasmo é percebido por quem está a recrutar” e é valorizado. 

Ricardo Santos
38 anos
Diretor de Recursos Humanos da Hilti Portugal

Formação:
É licenciado em Gestão de Empresas pela Universidade Portucalense e possui um MBA em Gestão pela Católica Business School/ ESADE.

Primeiro emprego:
Integrou o mercado de trabalho aos 23 anos, como responsável pelos conteúdos de um site ligado ao mercado acionista.

Percurso:
Após a sua primeira experiência profissional integrou a equipa do Millenniumbcp, onde realizou um estágio na equipa de títulos. A sua chegada à Hilti Portugal dá-se pouco tempo depois. Na empresa foi somando experiência em várias áreas, desde Controlling Financeiro e de Negócio, gestor de projeto na implementação SAP à direção financeira. Desde 2014 que acumula o cargo de diretor financeiro com a liderança dos recursos humanos e gestão de talento da organização.

Maior desafio de carreira:?
É sempre o que se segue”, confessa.

Maior dificuldade:?
Encontrar a empresa certa para trabalhar. “Uma empresa que estivesse alinhada com os meus valores e motivação de desenvolvimento”, realça o gestor.??

Lema de vida:
Cometer sempre erros novos.??

Hóbis:
Ler e praticar desporto (surf e corrida).



OUTRAS NOTÍCIAS
Mais de 11 mil empregos em três anos

Mais de 11 mil empregos em três anos


Um mercado em movimento e com necessidades cada vez específicas. Assim se poderia resumir a radiografia nacional realizada pelo BCSD - Conselho Empresarial para o desenvolvimento Sustentá...

Lisboa na rota do investimento

Lisboa na rota do investimento


Boas ideias, negócios orientados para o futuro e oportunidades de investimento vão estar em destaque, entre 4 e 5 de junho, no #LIS15 – Lisbon Investment Summit, o evento de invest...

78% têm mais esperança no estrangeiro

78% têm mais esperança no estrangeiro


A percentagem contrasta com a média global mas em Portugal, 78% dos estudantes acredita que existem mais oportunidades fora do país do que em solo nacional. A conclusão é a...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


1 (um) Coordenador

ERSAR - Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos

Advogado

Anónimo