Notícias

5,2 milhões para apoiar o empreendedorismo de investigação

5,2 milhões para apoiar o empreendedorismo de investigação

O Programa Carnegie Mellon Portugal está a aceitar candidaturas de empreendedores para financiar novas iniciativas empreendedoras decorrentes de investigação. Na última edição viram a luz do dia seis novos projetos. 

31.10.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



Depois de na última edição ter ajudado a financiar seis Iniciativas Empreendedoras de Investigação (ERIs), o Programa Carnegie Mellon Portugal tem agora 5,2 milhões de euros para financiar pela via competitiva um conjunto de quatro a sete ERIs, por um período de quatro anos. O concuso está a decorrer até 16 de dezembro e as candidaturas devem ser formalizadas através da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).

“As iniciativas Empreendedoras de Investigação são um instrumento-chave para a boa concretização dos objetivos do Programa CMU Portugal”, explica João Claro, diretor nacional de do Programa Carnegie Mellon Portugal, enfatizando que o que aqui está em causa é apoiar projetos com um financiamento elevado, a quatro anos, pretendendo-se que estes funcionem como motores de inovação de escala internacional, “permitindo integrar as nossas instituições e empresas em redes globais de conhecimento e de negócios e gerar ideias criativas, com impacto real”. Em 2013, o Programa CMU Portugal lançou de forma pioneira um concurso para financiamento de projetos com estrutura inovadora, articulando estrategicamente atividades nas áreas da investigação, educação e inovação. “A primeira edição do concurso foi um sucesso, com a submissão de 21 candidaturas, nas quais participaram mais de 50 empresas, desde spin-offs a multinacionais, com um volume de co-financiamento de mais de três milhões de euros”, explica João Claro.

Para a segunda edição do concurso o diretor do Programa CMU Portugal, diz estar focado em conqusitar novas ideias e propostas que ajudem a consolidar a relação entre a Carnegie Mellon University e as empresas, ajudando assim a capitalizar o talento que o Programa CMU Portugal tem atraído. “Queremos projetos que conciliem a investigação fundamental e aplicada na resolução de problemas reais”, enfatiza.

Tal como na primeira edição, cada ERI deve integrar equipas multidisciplinares compostas por investigadores de instituições portuguesas, da Carnegie Mellon University e de um ou mais parceiros empresariais. “As ERIs pretendem dar ênfase à formação avançada e à investigação com um potencial significativo de impacto empreendedor, estimulando a inovação no sector das TIC e contribuindo para uma maior competitividade e sustentabilidade económica”, explica João Claro.  A avaliação das candidaturas será assegurada por painéis internacionais de avaliadores independentes.

Até 2013, o programa já tinha financiado 25 projetos de investigação que geraram impacto em mais de 80 empresas, entre as quais se destacam a Novabase, Critical Software, PT ou Outsystems. Das seis iniciativas atualmente apoiadas, três propõem o desenvolvimento de aplicações na área da saúde, uma propõe um novo programa de comunicação entre dispositivos móveis e duas têm foco na área de gestão e politicas de inovação tecnológica e de industrialização.



OUTRAS NOTÍCIAS
PAGE regressa à Católica

PAGE regressa à Católica


É um dos mais procurados programas de formação executiva em Portugal e por ele já passaram inúmeros gestores portugueses. A Católica Lisbon School of Business...

“Não é o Estado que pode criar emprego

“Não é o Estado que pode criar emprego"


Os últimos indicadores mostram que as empresas estão, aos poucos, a retomar a dinâmica de contratação. Como tem evoluído o mercado de trabalho nacional? Eu fa...

MSC Cruzeiros prepara novas contratações

MSC Cruzeiros prepara novas contratações


A MSC Cruzeiros entra em 2015 com um ambicioso plano de crescimento. A companhia de origem italiana vai investir mais de cinco mil milhões de euros na expansão do seu negócio, est...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


Admissão de Piloto

APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve S.A.

advogado

Morais Cardoso e Associados

Assistente de Educação Especial no Ensino Secundário

St. Dominic’s International School