Opinião

Tunnel Vision

Vivemos hoje numa altura em que a ideia de ter um emprego para a vida é já um conceito datado. Esta é uma realidade não apenas dos novos profissionais que estão agora a entrar no mercado de trabalho, mas também daqueles cuja carreira já está consolidada.



17.06.2022



  PARTILHAR




Vivemos hoje numa altura em que a ideia de ter um emprego para a vida é já um conceito datado. Esta é uma realidade não apenas dos novos profissionais que estão agora a entrar no mercado de trabalho, mas também daqueles cuja carreira já está consolidada. Sim, a estabilidade é importante, não fosse este um dos critérios mais valorizados pelos profissionais, segundo os resultados do Randstad  Employer Brand Research 2022, mas esta não deve implicar estagnação. E este é um grande perigo que os profissionais e as empresas enfrentam, um inimigo da evolução e do crescimento.

No fundo, pode resultar numa inércia que é contraditória à rapidez com que o mercado de trabalho evolui nos dias de hoje. E aqui as lideranças têm um papel fundamental. Muitas vezes assumimos que a única forma de motivar e de reter passa por oferecer uma promoção, uma subida de posição dentro da organização, mas esquecemo-nos de perguntar. É por isso que a proximidade, e o feedback constante, são cada vez mais importantes! E estas conversas não precisam de ser sempre sobre a função que desempenham, mas sim sobre o propósito que querem trazer para a sua carreira e sobre o seu  desenvolvimento.

Vivemos ainda muito fechados em ideias preconcebidas sobre aquilo que os profissionais querem para si. E enquanto este for o modus operandi de empresas e lideranças nunca vamos conseguir seguir em frente e enfrentar os desafios que a nós nos são exigidos. A perda da visão periférica que nos impede de ver o que está mais além, que reduz a nossa capacidade de perceber os fatores externos, é no fundo uma visão muito limitadora e que restringe. O que nos faz olhar apenas para dentro e não para fora. Um estilo certamente desadequado e que não se enquadra com aquilo que os profissionais esperam das suas empresas.  Empresas fechadas sobre si mesmas não podem ser as organizações de hoje e muito menos podem ser os líderes dos nossos dias.

José Miguel Leonardo