Notícias

Urbanismo inspira MBA

Urbanismo inspira MBA

Gestores de desenvolvimento urbano, arquitetos e outros profissionais ligados à gestão urbana das cidades, são o público alvo do MBA que a Escola Superior de Atividades Imobiliárias vai iniciar no próximo mês.

02.10.2015 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Proporcionar aos alunos uma visão multidisciplinar e integrada no desenvolvimento urbano, do papel do sector imobiliário e da reabilitação urbana enquanto motores da transformação das cidades atuais em cidades sustentáveis, é o propósito do MBA em Reabilitação, Regeneração e Requalificação Urbana que a Escola Superior de Atividades Imobiliárias (ESAI), se prepara para iniciar a 10 de outubro. Esta é a 5ª edição do curso que assenta a sua estrutura curricular em seis grandes áreas de conhecimento. No primeiro semestre serão desenvolvidas as temáticas orientadas para a gestão pública e no segundo, para a gestão privada.

Segundo a escola o objetivo é, com esta visão, “transmitir aos alunos conhecimentos e ferramentas para que possam ser melhores atores, no desenvolvimento e implementação de políticas urbanas, de valorização do património construído, mas também do património ambiental e social”. Inserido numa lógica de valorização profissional continua dos profissionais do sector, o MBA visa ainda, através de um método de ensino sustentado em casos práticos, promover o empreendedorismo, “tanto no sentido do desenvolvimento de organizações privadas com fins lucrativos, como de organizações orientadas para a defesa da causa pública, social e ambiental”, faz saber a instituição que acrescenta: “considerando a complexidade do desenvolvimento do ambiente construído e a maior exigência em financiar projetos, o curso dá particular atenção aos aspetos relacionados com a gestão financeira e à análise de riscos, fundamentais, para desenvolver soluções de financiamento”.

O curso foi estruturado a pensar num público que integra administradores de sociedades de reabilitação urbana, urbanistas, arquitetos, mas do qual podem também fazer parte vereadores e directores do urbanismo, gestores de património, asset managers e asset developers, gestores de fundos de investimento, ou até promotores que pretendem desenvolver novos negócios, compreender e estruturar financiamentos para projetos em regime de parcerias público privadas e Project Finance, ou outros. Entre os objetivos desta formação estão o contributo para a promoção de cidades sustentáveis, capazes de atrair população e investidores, a valorização do património das cidades (numa perspetiva pública e privada), o desenvolvimento do empreendedorismo e de novos negócios imobiliários e o contributo para uma análise eficiente de riscos e oportunidades e desenvolvimento de soluções de financiamento para projetos na área do imobiliário.



OUTRAS NOTÍCIAS
Portugal a Recrutar: Regresso das Contratações

Portugal a Recrutar: Regresso das Contratações


Quanta da redução do desemprego a que assistimos se faz à conta da emigração?  Qual a estratégia nacional para travar a fuga de cérebros e atrair...


"No mercado de trabalho tem de haver lugar para todos"


Assumiu funções como presidente do IEFP numa altura em que a taxa nacional de desemprego já dava sinais de inversão. Como evoluiu o mercado de trabalho nacional entretanto ...

Desemprego de longa duração na mira da CE

Desemprego de longa duração na mira da CE


A Comissão Europeia (CE) apontou a sua mira ao desemprego de loga duração e propôs aos Estados-membro um conjunto de orientações para melhorar a ajuda prestada...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Administrative Assistant

CAISL - Carlucci American International School of Lisbon

Colaborators

nemus - empowering sustainability