Notícias

Guarda forma jovens para sector automóvel

Guarda forma jovens para sector automóvel

A indústria pediu e o Instituto Politécnico disse ‘presente’

10.08.2018 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



Quando se fala de colaboração entre o tecido empresarial e as instituições de ensino, o que está em causa é o fornecimento de mão de obra e de soluções científicas e tecnológicas, fundamentalmente.

Aquela relação nem sempre funciona de forma eficaz. Ou, muitas vezes, nem sequer funciona, pela simples razão de que não existe.

Na Guarda, os responsáveis pelo Politécnico local e as principais empresas do sector automóvel instaladas na região não perderam tempo com discursos sobre o problema e acabam de anunciar duas novidades: a criação de um curso técnico superior profissional de indústria automóvel e um centro tecnológico de apoio ao sector.

Para o Instituto Politécnico da Guarda (IPG) que já forneceu, em 2016, mão de obra qualificada para a Altran — instalada no Fundão —, isto nem sequer é novidade. Porém, com a criação de um novo curso especialmente direcionado para uma necessidade da região, “é dado um passo em frente e a demonstração clara do nosso empenho na relação com o tecido industrial local”, nota Constantino Rei, presidente do IPG.

Este responsável disse ao Expresso que a relação entre o instituto e o sector empresarial tem sido frutífera e que a taxa de empregabilidade dos cursos está, em média, acima dos 75%.

Parcerias em várias áreas

Atualmente, além das parcerias agora anunciadas com o ramo automóvel, o IPG tem protocolos com empresas do sector mineiro, dos transportes, da construção e obras públicas, entre outras. E trabalha não apenas para a região como também exporta conhecimento, por exemplo, para Angola, onde tem uma parceria com a Mota-Engil, na área da geotecnia.

Constantino Rei fala com orgulho do trabalho que o IPG tem vindo a seguir e diz que apesar de ter perdido alguns alunos, “nos últimos três anos estabilizámos nos 3000, sensivelmente”.

O presidente do IPG tem consciência que uma das queixas recorrentes dos empresários tem precisamente a ver com a falta sistemática de mão  de obra qualificada nos locais onde pretendem investir. E também sabe que quando os investimentos são no interior do país, o problema é ainda mais grave. Não só porque há menos gente, mas também porque a que está disponível raramente tem competências adequadas.

E são vários os casos de concelhos do interior — alguns na região da Guarda — que perderam oportunidades de investimento precisamente por não terem pessoas para trabalhar.

“Queremos garantir que isso não voltará a acontecer e por isso estaremos cada vez mais atentos ao que se passa à nossa volta. Já somos uma parte da solução, mas queremos ser cada vez mais”, sublinha aquele responsável.

Sobre o curso agora anunciado para atender ao cluster automóvel da região, Constantino Rei já tinha dito à agência Lusa que será difícil “que haja um envolvimento mais profundo das empresas do que o que foi seguido neste caso”.

Potenciar mais emprego

Garante que “esta é a missão do Politécnico” e pretende que este e outros cursos sirvam também de exemplo para outras áreas, “porque esta interação potenciará a empregabilidade dos futuros diplomados que, afinal, é o nosso principal objetivo: formar pessoas para o mercado de trabalho”.

Na Guarda estão instaladas quatro empresas do sector automóvel: a Coficab Portugal — Companhia de Fios e Cabos, a ACI —, a Automotive Compounding Industry, a DURA Automotive Portuguesa e a SODECIA Powertrain Guarda.

A Coficab acaba de anunciar um investimento de €30 milhões para a criação de uma segunda unidade industrial no concelho. Esta fábrica deverá gerar 300 postos de trabalho.



OUTRAS NOTÍCIAS
Os millennials estão a chegar ao topo

Os millennials estão a chegar ao topo


Trinta anos é a média de idades com que um profissional assume hoje um cargo de liderança. A estimativa é avançada num estudo recente da Harvard Business Review. Se ...

Falsos recibos verdes 'reféns' das empresas

Falsos recibos verdes 'reféns' das empresas


O Governo prepara-se para alargar o regime de proteção social dos trabalhadores independentes, mas a medida arrisca-se a não alcançar o efeito desejado. Pelo menos no que r...

Hovione investe €5 milhões no talento

Hovione investe €5 milhões no talento


A indústria farmacêutica vive o seu momento mais dinâmico desde o pico da crise em matéria de contratações, apesar das restrições que se mant&ecir...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


.NET DEVELOPER

Spring Professional Portugal

ACCOUNT MANAGER- SETOR PÚBLICO

Spring Professional Portugal

ANALISTA DE SISTEMAS

Spring Professional Portugal