Notícias

Novos cursos chegam aos politécnicos

Novos cursos chegam aos politécnicos

O diploma que regula a criação dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais, desenhados pelo Ministério da Educação durante o último ano, foi esta semana publicado mas o arranque dos novos cursos nos institutos politécnicos nacionais, previsto para setembro, pode estar comprometido pelas própria oposição das instituições de ensino que exigem respostas em relação ao financiamento da nova oferta formativa. 

21.03.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Os novos cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTSP) estão previstos desde o Processo de Bolonha, mas só agora foram formalmente criados com a publicação em Diário da República do decreto-lei nº 43/2014, esta semana. Ainda assim, a entrada em funcionamento dos novos cursos, com duração de dois anos, prevista para setembro pode não acontecer, se os institutos politécnicos não virem clarificadas respostas, por exemplo, quanto ao modelo de financiamento da nova formação.

Os CTSP deverão funcionar em exclusivo nos institutos politécnicos que mantém também, até 2016, os Cursos de Especialização Tecnológica (CET). A nova formação terá duração de dois anos e não confere grau académico, dando apenas acesso ao diploma de Técnico Superior Profissional que corresponderá ao nível 5 do Quadro Nacional de Qualificações e permitirá a prossecução de estudos para grau de licenciatura.

A estes cursos podem candidatar-se todos os alunos dos com o 10º e 11º ano completo, 12º ano incompleto ou estudantes que frequentem os cursos de formação de adultos enquadrados no projeto educativo “Maiores de 23”, a quem é exigida a provação nas provas finais.

Politécnicos definem propinas
O valor anual das propinas é fixado por cada politécnico, mas não poderá exceder os 1.068 euros anuais que equivale ao valor máximo cobrado nas licenciaturas. O número de vagas também não está ainda clarificado. Cada instituto politécnico terá de realizar o registo do curso a criar junto da Direção Geral do Ensino Superior, definindo um número de vagas que terá, forçosamente, de estar indexado à taxa de empregabilidade.

Modelos semelhantes aos CTSP estão já em vigor nos Estados Unidos e em vários países da Europa como Espanha, França ou Inglaterra. Os cursos são semelhantes aos CET, mas contemplam diferenças na duração e nível de certificação, destacando-se também pelo seu enfoque prático e profissional, que representa 70% dos créditos totais do curso



OUTRAS NOTÍCIAS
Profissionais em rede

Profissionais em rede


Cinco mil utilizadores e 250 projetos publicados em apenas um mês é para Andreia Onofre, mentora e fundadora da rede social wePinch, o melhor cartão de visita que o seu projeto pod...

Nestlé vai criar 500 vagas até 2016

Nestlé vai criar 500 vagas até 2016


A Nestlé está a reforçar o número de vagas para estágio e contratações diretas. Até 2016, a empresa deverá integrar 500 novos elementos p...

Currículos: o seu é exemplar?

Currículos: o seu é exemplar?


O seu percurso de carreira pode ser fascinante e a sua experiência profissional acima da média, mas de nada valerão se no seu currículo deitar tudo a perder. Num mercado com...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


RESPONSÁVEL DE ARMAZÉM E EQUIPAMENTOS

Spring Professional Portugal

AR ITALIANO

Experis Finance, Tax & Legal