Notícias

MBA apostam no 'networking'

19.03.2004


  PARTILHAR





Ruben Eiras

PARA conquistar um bom emprego, os estudantes de MBA têm de investir no "networking", isto é, no desenvolvimento das capacidades de gestão da sua rede de contactos. "O ano de 2003 foi o do MBA 'networker' - os alunos tiveram de desenvolver novas técnicas de procura de trabalho e competências interpessoais e não se ficarem apenas pelas entrevistas nos campus universitários", refere Nunzio Quacquareli, um dos autores de um estudo sobre as tendências do mercado dos MBA e um dos gestores do World MBA Tour, o evento que no próximo dia 25 de Março passa por Lisboa, no Pestana Palace Hotel.


Se o leitor quer rechear a sua bolsa de contactos na área dos MBA, esta iniciativa é uma boa janela de oportunidade.

Com mais de 45.000 visitantes no ano passado ao redor do mundo, o World MBA Tour permite aos candidatos contactarem face-a-face com os responsáveis pela admissão de alunos e obter uma informação bastante diversificada sobre os conteúdos, os custos e duração dos programas, a ajuda financeira e as opções de carreira após o término da formação.

Na edição deste ano irão estar presentes as escolas de Ashridge, de Cranfield, de Cambridge, a ESADE (Barcelona), o IMD, o INSEAD, o IESE, Instituto de Empresa (Madrid), a London Business School, a MIP Milano, a Oxford Saïd e a de Warwick. Dos EUA vêm as escolas de Chicago, de Columbia, da Duke, de Darden, da New York University, da Thunderbird e da Wharton. A Universidade Nova de Lisboa e a Universidade Católica Portuguesa também irão estar presentes.

No World MBA Tour os visitantes também poderão assistir a um fórum com as várias escolas de negócios sobre os seus processos de selecção, a um seminário do teste GMAT e a uma conferência sobre o impacto de um MBA na carreira.

MBA Tour oferece bolsas

Uma novidade no evento deste ano é a candidatura a bolsas no valor de 20.000 euros.

Para se qualificarem às QS Scholarships, os candidatos têm que participar num World MBA Tour e de seguida candidatar-se "on-line" neste endereço: www.topmba.com/scholarships.

O Instituto de Empresa também disponibiliza bolsas a candidatos do sexo feminino, no valor de 36,000 euros, montante que cobre a totalidade das propinas do programa.

Quanto às tendências de emprego para os MBA, o referido estudo (que não contém dados específicos sobre Portugal) identifica os mercados emergentes como os novos nichos de criação de postos de trabalho para os profissionais que apostam nestas qualificações.

A China, a Índia e a Europa Central e de Leste são os mercados com maior índice de procura de MBA.

A pesquisa confirma que existem entre 10 a 20 escolas da Europa e dos EUA que os empregadores internacionais preferem para fins de recrutamento.

Mas se os candidatos exigem auferir um alto salário, os empregadores tendem a recrutar nas escolas locais.

De acordo com o estudo, isto significa que no médio-longo prazo, algumas escolas regionais irão fazer frente a instituições universitárias de renome internacional.

Um cenário que se adivinha provável para o mercado português, dada a sua pequena dimensão e o baixo valor dos salários.

Outra tendência que já se vem reforçando desde o ano passado é a procura de MBA por parte de pequenas empresas fundadas por empreendedores saídos destes cursos na década de 90. As redes de "alumni" são as fontes de recrutamento para segmento empresarial.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Diretor-Geral

FAROL ATT - Associação de Tratamento das Toxicodependências