Notícias

Empresas querem gerar 100 mil vagas para jovens

Empresas querem gerar 100 mil vagas para jovens

Três meses após o lançamento da iniciativa Aliança para a Juventude, a Nestlé e os cerca de 200 parceiros empresariais que a ela se juntaram neste desafio anunciam a intenção de criar 100 mil oportunidades de emprego para jovens europeus nos próximos meses.

19.09.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Quando em junho a Nestlé apresentou em Lisboa a iniciativa “Aliança para a Juventude”, o programa de abrangência europeia focado na promoção da empregabilidade e combate ao desemprego jovem, apontou como primeira meta a criação de 20 mil novos empregos até 2016. Em apenas três meses a fasquia elevou-se. Em junho, a Nestlé contava com o apoio de 13 parceiros de negócio europeus e 14 portugueses para cumprir as metas estipuladas. Hoje soma 200, em vários mercados da Europa e o objetivo é agora criar 100 mil empregos para jovens europeus.

Integrado na iniciativa Nestlé Emprego Jovem, o programa tem como público-alvo jovens europeus com idade inferior a 30 anos a quem quer ajudar a potenciar novas oportunidades profissionais em áreas como a logística, produção, administração ou serviços. Nos últimos meses, o projeto somou novas adesões de parceiros europeus que lhe permitam ampliar as suas metas.

“Com mais de 200 empresas de toda a Europa, a Aliança para a Juventude é o primeiro movimento orientado para empresas pan-europeias, comprometendo-se a ajudar os jovens na preparação para a sua entrada no mundo profissional e para melhorar a sua integração num mercado de trabalho desafiador”, enfatiza Laurent Freixe, CEO da Nestlé Europa ao mesmo tempo que realça a relevância de um programa desta natureza para os jovens, num cenário económico desafiante, com pouco ou nenhum crescimento, em matéria de emprego.

Segundo um estudo da consultora Nielsen, realizado para a iniciativa Aliança para a Juventude, 23% dos jovens europeus apontam o desemprego como o maior problema a ser enfrentado pela sociedade ao longo dos próximos cinco a dez anos. Cerca de 55% dos jovens que estavam desempregados atribuía aos governos europeus a responsabilidade pela não resolução do problema da falta de oportunidades para os jovens e 40% dos inquiridos entre os 21 e os 24 anos temiam que as perspetivas de emprego do seu país não fossem boas nos próximos 12 meses. “A Aliança para a Juventude está por isso empenhada em trabalhar de mãos dadas com os decisores políticos e o sector da Educação para promover a empregabilidade e a criação de emprego”, esclarece Laurent Freixe.

Oito mil oportunidades criadas

Nos últimos oito meses, a Nestlé conseguiu gerar oito mil novos empregos. “As empresas associadas ao projeto estão também a mobilizar os seus funcionários para que junto da sua comunidade, ajudem os jovens a prepararem-se melhor para o mercado de trabalho, oferecendo conselhos práticos, clínicas para a elaboração de currículos e preparação para entrevistas de emprego”, refere a organização.

As empresas signatárias da Aliança, serão membros ativos da European Alliance for Apprenticeships, da Comissão Europeia, promovendo a aprendizagem e a formação como embaixadores da formação profissional em toda a Europa. No âmbito deste projeto, estão comprometidas no desenvolvimento de iniciativas, conjuntas e individuais, para proporcionar aos jovens experiências de trabalho e estágios gerando mais de 100 mil postos de trabalho e oportunidades de formação.  Entre as empresas parceiras da Nestlé estão a Adecco, a seguradora AXA, a EY, a rede social Facebook, o grupo de logística CHEP, a empresa de embalagens DS Smith e outras. Inscritas estão também a Google, a Nielsen, a Salesforce o Publicis Group que já demonstraram interesse em integrar a plataforma.



OUTRAS NOTÍCIAS
2036: como eles querem trabalhar

2036: como eles querem trabalhar


Se lhe disserem que em 20 anos poderá escapar aquela série de reuniões diárias que lhe ocupam a maior parte do dia, fazendo-se representar por um assistente virtual ou um h...

17% das PME realizaram despedimentos

17% das PME realizaram despedimentos


A aposta em novos nichos de mercado e a redução de preços ainda são, para as Pequenas e Médias Empressa (PME) portuguesas, a melhor estratégia de sobreviv&eci...

Portugal testa talento para a gestão

Portugal testa talento para a gestão


Praticar a gestão e estimular nos jovens o gosto pela prática empresarial, distinguindo o seu mérito para a função, é o objetivo do Young Business Talents Por...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Chemistry Teacher

St. Dominic’s International School

CYBERSECURITY ENGINEER

Michael Page Portugal