Notícias

"A vontade de aprender é um fator chave no recrutamento"

A Dyrup já integra em Portugal 200 colaboradores e recruta anualmente cerca de 2% da sua base de trabalhadores.
06.05.2011 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Setubalense de gema e sócia “ferrenha” do Vitória de Setúbal, Idália Coelho tem nas mãos a gestão dos 200 colaboradores portugueses e 60 espanhóis do universo Dyrup, numa altura particularmente adversa em termos económicos. O cenário não a assusta e diz que, em momentos de crise, é um trunfo importante para qualquer candidato investir no seu marketing pessoal.

Licenciada em Psicologia pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Idália Coelho iniciou a sua carreira profissional num centro de psicologia, mas rapidamente integrou a equipa da Associação das Empresas de Construção e Obras Públicas do Sul (AECOPS) como Técnica de Recrutamento & Seleção e Formação para as empresas associadas. Em 1990 abraça o desafio da Ford Electrónica Portuguesa, atual, Visteon Portuguesa Lda, localizada em Palmela. Foi lá que consolidou a sua carreira. Entrou na empresa para a área de Compensation, Organization & Personnel Planning, tendo a seu cargo o recrutamento e seleção das primeiras equipas de engenharia e de suporte ao negócio. Mais tarde assumiu a responsabilidade pela área de Formação & Desenvolvimento de Recursos Humanos e, posteriormente, o departamento de Relações Laborais & Serviços.

Não tem dúvidas de que “esta foi uma oportunidade única de acompanhar quase desde a colocação da primeira pedra, um projeto apaixonante, no qual fiz parte de uma grande equipa durante 13 anos”. Mas em 2003, decidiu mudar o rumo e integrou a equipa da Dyrup, onde é atualmente Diretora de Recursos Humanos para o mercado ibérico, provando que a mudança é sempre uma oportunidade de crescimento e de enriquecimento pessoal. Na mesma medida em que o são o privilégio e a fonte de aprendizagem que é gerir pessoas. Daqui a 10 anos, Idália Coelho diz que quer estar “num projeto desafiante e estimulante onde possa dar o meu contributo, com o entusiasmo e a paixão que sempre dedico a tudo o que faço”.

Na Dyrup Portugal trabalham atualmente 200 colaboradores, com uma média de idades de 42 anos e formação em áreas diversas, mas mais importante do que estas características, diz Idália Coelho, é a motivação: “somos uma equipa de pessoas motivadas e empenhadas”. A empresa que ajuda a gerir tem atualmente em aberto duas vagas para a Divião de Marketing e Idália Coelho acrescenta que “não está previsto qualquer outro processo, uma vez que normalmente a nossa taxa de recrutamento anual representa cerca de 2% da nossa base de colaboradores”.

No momento do recrutamento, as universidades desempenham um papel fundamental. A diretora de RH reconhece que a Dyrup privilegia algumas instituições de ensino no momento da seleção de talentos para os seus quadros. ISCTE, Instituto Superior Técnico, Universidade Católica, Universidade Nova de Lisboa, mas também a Escola Superior de Ciências Empresariais de Setúbal (ESCE), são algumas das instituições onde recruta.

Depois, qualquer processo de seleção passa sempre pelo briefing da área cliente interna, seguindo.se a elaboração do job profile, “procurando assegurar o alinhamento entre todos sobre qual o perfil pretendido”. Ultrapassada esta fase, a empresa dá início ao processo de search, sendo que a prioridade é sempre identificar potenciais candidatos internos. A partir daqui, o processo segue como em todas as outras empresas, sustentado po uma análise cuurricular e entrevistas de seleção.

No candidato ideal elege a vontade de aprender como a grande arma para vencer num mercado cada vez mais competitivo. Paralelamente, enfatiza “a importância de qualquer candidato saber evidenciar o seu fator diferenciador, a sua marca própria que o torna único”. Depois, “é fundamental ter uma atitude positiva, vontade de aprender, empenho e motivação, capacidade de trabalho em equipa e responsabilidade” se aspirar a fazer carreira numa empresa como a Dyrup.

Idália Coelho
48 anos
Diretora de Recursos Humanos da Dyrup Ibérica

Formação:
Licenciada em Psicologia pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA).

Família:
Casada, mãe de dois filhos

Guru:
“Todos o que diariamente me inspiram para continuar a dar o meu melhor”.

Grande desafio:
Contribuir diariamente para ajudar a construir e consolidar a felicidade dos que trabalham comigo, dentro e fora da empresa.

Hóbis:
O tempo livre que tem é reduzido, mas aproveita todo o que tem para estar com a família.

Lema de vida:
Viver a vida com entusiasmo e prazer!

Princípio de gestão:
Bom-senso é fundamental na gestão quotidiana de qualquer empresa ou equipa.


Principais valores de um candidato:
Atitude positiva, vontade de aprender, empenho,motivação, capacidade de trabalho em equipa e responsabilidade.



OUTRAS NOTÍCIAS
Storytelling: quanto vale contar uma história

Storytelling: quanto vale contar uma história


Se está ativamente à procura de emprego prepare-se para isto. O Storytelling está a entrar nas organizações, ora como estratégia de comunicação ...

Redes sociais cada vez mais utilizadas nas novas contratações

Redes sociais cada vez mais utilizadas nas novas contratações


As redes sociais são cada vez mais montras de talento a que estão atentas as agências de recrutamento e as empresas que querem contratar. Poucos são ainda os reconhecem recr...

Fórmula inovadora ajuda a encontrar emprego

Fórmula inovadora ajuda a encontrar emprego


«So you think you can pitch» é o nome de uma iniciativa de networking que reúne empresas que compram trabalho e pessoas que querem trabalhar. Durante cinco minutos os partici...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Diretor-Geral

FAROL ATT - Associação de Tratamento das Toxicodependências