Carreiras

Localização geográfica não impede competitividade

António Pires 47 anos, diretor responsável pela Industry X na Accenture Portugal



01.07.2022



  PARTILHAR




O que significa Industry X? É um termo criado pela Accenture que se traduz na utilização de tecnologias como a cloud (nuvem), inteligência artificial, internet das coisas e 5G na reestruturação de produtos e de serviços já existentes — desde o design e engenharia até à produção e suporte, explica fonte da consultora. O objetivo é ter ganhos de eficiência operacional e impulsionar o crescimento dos negócios.

Com uma vasta experiência em áreas como supply chain, industry 4.0, smart cities, transformação digital e mobilidade, o agora diretor associado António Pires chegou à Accenture vindo da Carris, onde era vice-presidente responsável Localização geográfica não impede competitividade António Pires 47 anos, diretor responsável pela Industry X na Accenture Portugal pela área de operações. Na sua opinião, a atual revolução industrial “é aquela que está menos dependente na nossa posição geográfica no mundo”, ou seja, é uma oportunidade para as organizações em Portugal melhorarem a competitividade e passarmos a ter “um conjunto mais significativo de negócios a concorrerem e vencerem no mercado global”. Como? “Isso consegue-se ao redesenhar modelos operacionais de forma tão ágil e eficiente quanto pospossível, criar soluções com foco em plataformas inteligentes para impulsionar a criação de produtos que os consumidores adoram” e potenciando uma entrada mais rápida no mercado, indica o responsável. Está implícita uma visão de valor 360° que começa com os clientes e estende-se a todas as atividades da empresa, com vista a uma maior produtividade, crescimento e sustentabilidade.

“A indústria e a engenharia nacionais são reconhecidas internacionalmente, mas continua a ser fundamental aumentar a nossa produtividade e a nossa capacidade de capturar valor”, indica o especialista, acrescentando que com a Industry X “queremos apoiar os nossos clientes a melhorar a sua produtividade, a crescer e a atingir os seus objetivos de sustentabilidade”. 

Licenciou-se em microbiologia, mas António Pires fez carreira no sector digital. “No início dos anos 2000, com uns amigos, criámos uma empresa de serviços chamada Digital Partners que apoiava as empresas na transição para o e-commerce”. Com o fim da bolha das dot-com o projeto terminou, “mas a vontade de estar na intersecção entre o negócio e a tecnologia manteve- se”. Aliás, “todos os negócios e sectores são impactados pela tecnologia e pela digitalização. Mesmo a microbiologia não foge a essa regra”, faz notar. E vaticina que “será através dos dados e da digitalização que iremos conseguir dar resposta aos desafios das alterações climáticas, da sustentabilidade ou da disrupção das cadeias logísticas”.  

FORMAÇÃO

Licenciado em Microbiologia pela Universidade Católica Portuguesa, mestrado em Supply Chain Management na escola de negócios da Universidade de Cranfield, no Reino Unido, The Lisbon MBA pela Nova-SBE e Católica e Advanced Management Program da Kellogg em parceria com a Católica

MISSÃO DE CARREIRA

“Construir e acelerar jornadas de transformação que tornem as organizações mais competitivas e sustentáveis, tirando partido do poder dos dados e da tecnologia para reestruturar produtos e serviços já  existentes. Ao longo dessa viagem, desenvolver equipas e pessoas ao nível das melhores do mundo, que operem num ecossistema de impacto positivo, criação de valor e felicidade”

HOBBIES

“Cozinhar para os amigos e praticar mergulho, para relaxar e recuperar do rebuliço da semana”

ÚLTIMAS LEITURAS

“From Values to Action”, de Harry Kraemer, e “Klara e o Sol”, de Kazuo Ishiguro

PERCURSO

“Tenho mais de 20 anos de experiência profissional em grandes organizações e trabalhei em vários sectores, desde o ensino aos transportes, passando pela distribuição, energia e administração pública. Antes da Accenture fui administrador da Carris, com os pelouros das Operações, Manutenção, Tecnologias de Informação e Marketing. Passei ainda pela Direção de Comércio Internacional da Sonae MC, pela direção executiva da Associação de Empresas Portuguesas de Gás Natural e pela consultoria, primeiro em logística e operações na Escola de Gestão do Porto (hoje Porto Business School) e depois em estratégia na The Boston Consulting Group”

Texto Ana Sofia Santos

Foto Ana Baião






DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Arquitetos

SARAIVA+ASSOCIADOS

Coordenadores de Segurança em Obra (CSO)

TUU – Building Design Management

DELEGADO COMERCIAL

Innovair24

ÚLTIMAS FORMAÇÕES


MMOG/LE V 5

RH OPCO Academia