Carreiras

“É na pluralidade de ideias que está o conhecimento”

Tomás Caiado 37 anos, é o novo diretor comercial da Quinta da Alorna



05.08.2022



  PARTILHAR




Tomás Caiado 37 anos, é o novo diretor comercial da Quinta da Alorna

Depois de um percurso de carreira ligado à área do tabaco e das bebidas, ao serviço de empresas como a Philip Morris International e a Sociedade Central de Cervejas, Tiago Caiado é a mais recente contratação 
da Quinta da Alorna, a empresa de produção de vinho detida há cinco gerações pela família Lopo de Carvalho. O engenheiro, de 37 anos, vai liderar a operação comercial da marca com o objetivo de a projetar como uma referência em vinhos da gama média-alta em Portugal.

É a primeira vez que assume um cargo de direção, embora tenha liderado vários projetos e equipas ao longo do seu percurso de carreira, que conta mais “É na pluralidade de ideias que está o conhecimento” Tomás Caiado 37 anos, é o novo diretor comercial da Quinta da Alorna de uma década. Fê-lo ao serviço da Tabaqueira (Philip Morris International), onde liderou a equipa de vendas da empresa em Lisboa no processo de lançamento da solução de tabaco aquecido IQOS, e também na Sociedade Central de Cervejas/ Heineken (SCC), como gestor de vendas na região de Lisboa da Novadis, a empresa de distribuição da SCC.

Licenciado em Engenharia e Gestão Industrial pelo Instituto Superior Técnico e mestre na mesma área, Tiago Caiado está agora focado em alavancar a marca, tornando-a uma referência a nível nacional. Diz que aceitou o desafio pela oportunidade de “poder trabalhar uma marca com tanto legado e história em contextos e mercados diferentes e com um produto verdadeiramente global”.

Assume funções numa conjuntura de redefinição da estratégia de distribuição das marcas Quinta da Alorna no mercado nacional e internacional, tornando-a “presente na maioria dos pontos de venda em  território nacional”, diz. Um desafio que assume proporções acrescidas no atual cenário, mas que não intimida Tiago Caiado, que destaca como o maior desafio da sua carreira “mudar do tabaco para a cerveja,  com modelos de atuação, comercialização e distribuição díspares”.

Habituado a aceitar desafios e a sair da sua zona de conforto, o novo diretor comercial defende que “num mundo cada vez mais imprevisível e não-linear, é fundamental trabalhar a capacidade de resiliência e
adaptação, que passa por desenvolver a nossa vertente colaborativa e emocional”. Dimensões que, enfatiza, “nos preparam para a incerteza e para podermos reagir e responder perante cenários diferentes e impossíveis de prever".

E este não é o único trunfo que o gestor coloca nos desafios de gestão que assume. “A capacidade de escutar a equipa” é uma competência que sinaliza como essencial para qualquer gestor, já que, vinca, “é  no seio das equipas e na pluralidade das suas ideias que está o verdadeiro conhecimento”.

 

FORMAÇÃO
É licenciado em Gestão Industrial e mestre em Engenharia Industrial e Gestão

MISSÃO
“Projetar a Quinta da Alorna como o player [parceiro] destacado da região Tejo e uma referência em vinhos da gama média-alta em Portugal”

AMBIÇÃO DE CARREIRA
“Colocar a Alorna como uma marca top of mind [referência] dos vinhos portugueses”

PERCURSO
Iniciou a carreira no grupo Andrade Gutierrez, como consultor SAP. Em 2014 integrou a equipa da Tabaqueira (Philip Morris International), onde passou pelos departamentos de Marketing e Trade Marketing, chegando a líder da equipa de vendas no projeto do lançamento da solução de tabaco aquecido IQOS. Era, desde junho de 2018, responsável de vendas da Novadis, distribuidora da Sociedade  Central de Cervejas/Heineken na região de Lisboa

PAIXÕES
Os filhos, o Benfica, assistir a partidas de rugby e viajar

LEITURA
“Outliers”, de Malcom Gladwell

 

Texto Cátia Mateus
Foto Tiago Miranda






DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


.NET DEVELOPER

Adecco Recrutamento Especializado

ÚLTIMAS FORMAÇÕES


MMOG/LE V 5

RH OPCO Academia