Notícias

Tecnologia nacional com ambição global

Tecnologia nacional com ambição global

De Portugal para o mundo poderia muito bem ser o lema da PLUX - Wirless Biosignals. A empresa fundada por quadro engenheiros - Hugo Gamboa, Filipe Silva, Hugo Silva e Rui Falcão - tem como foco da sua atividade a conceção e desenvolvimento de produtos inovadores para as áreas da Saúde, Desporto e Investigação, através da integração de tecnologias sem fios, eletrónica miniaturizada e técnicas avançadas de processamento e visualização de sinais.

04.10.2013 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



Criada em 2007 no Madan Parque da Faculdade de Ciência e Tecnologia (FCT) da Universidade Nova de Lisboa, a empresa foi pioneira em Portugal ma criação de sistemas wireless com software avançado, para monitorização de vários tipos de biosinais do corpo humano. Hoje a PLUX soma clientes em 15 países, cresce a um ritmo de 40% ao ano e está de olhos postos nos mercados dos Estados Unidos e Brasil.

No ano passado, os quatro mentores da PLUX viram o seu projeto registar proveitos na ordem dos €1M, resultantes dos bons resultados das vendas, prestações de serviços e investigação contratada. Um valor que veio sustentar a evolução positiva que a empresa tem registado desde a sua criação e levou a equipa a encarar com otimismo e determinação as metas prespetivadas para este anos e para os próximos.

Quando em 2007 Hugo Gamboa, Filipe Silva, Hugo Silva e Rui Falcão criaram a empresa. era sua convicção de o mercado necessitada dos serviços e dispositivos que tinham para oferecer. Não se enganaram. “O sector dos dispositivos médicos e tecnologias para a saúde tem vindo a assistir a evoluções técnicas profundamente marcantes, fruto da conceção de engenharia, e e que mudaram para sempre o sector da saúde”, explica Hugo Gamboa. “Hoje, um profissional de saúde tem a possibilidade de observar continuamente e dar indicações à distância aos utentes que acompanha e cada indivíduo pode monitorizar parâmetros como a frequência cardíaca e atividade física, entre outros”, explica Rui Falcão.

Os avanços na área das telecomunicações e da mobilidade tornam possível ter acesso a mais informação, de forma mais cómoda e mais rapidamente. Um simples telemóvel pode ser hoje utilizado para detecção de quedas, observação da frequência cardíaca, localização via GPS, e envio de toda esta informação em tempo real através da Internet. A equipa de promotores percebeu desde cedo uma grande apetência por parte do mercado externo para o tipo de soluções que a PLUX podia oferecer, e para a qualidade da engenharia portuguesa. Constatações que foram, e têm sido, o maior dos impulsos para a equipa de empreendedores portugueses.

Presente em 15 mercados, da Alemanha à Malásia e ao Japão, a PLUX nasceu com claras aspirações de globalização. “O plano de desenvolvimento estratégico da PLUX é guiado pela forte orientação para as necessidades do mercado. As nossas soluções são desenvolvidas congregando as sólidas competências técnicas da empresa como o know-how dos profissionais no terreno”, esclarece Hugo Silva acrescentando que “Uma vez desenvolvidos, os produtos são testados e validados no terreno em Portugal, através da rede de parceiros PLUX, sendo depois feito o roll-out para o resto do mundo, tendo como critérios para a promoção a dimensão dos diferentes mercados e potencial para a recetividade dos produtos”.A empresa assegura atualmente 15 postos de trabalho. “Uma equipa multidisciplinar de profissionais qualificados, 75% dos quais com formação de base em diversas disciplinas da engenharia, nomeadamente eletrotécnica, biomédica e informática”, destaca Filipe Silva.


BI Empresarial


Promotores:
Hugo Gamboa, 36 anos
Filipe Silva, 36 anos
Hugo Silva, 33 anos
Rui Falcão, 47 anos

Formação:
Os promotores da PLUX possuem formações na área da Engenharia Eletrotécnica e de Computadores e Engenharia Informática.

Data de criação:
Fevereiro de 2007.

Área de atividade:
Equipamentos médicos, Investigação e Desenvolvimento em Engenharia Biomédica.

Postos de trabalho criados:
A equipa integra 15 colaboradores.

Investimento inicial:
Cinco mil euros.

Principais clientes:
Fisioterapeutas, clínicas de reabilitação, ergonomistas, investigadores em Engenharia Biomédica, Motricidade Humana, Ciências da Saúde e áreas afins.

Situação atual:
“A PLUX é neste momento uma empresa reconhecida nos mercados em que atua e em franca expansão para mercados externos, somando clientes em mais de 15 países como a Alemanha. Estados Unidos, Malásia ou Japão”, reforça a equipa.

Perspetivas futuras:
A empresa está concentrada na consolidação da sua rede de distribuição no norte da Europa para o produto physioplux, e na internacionalização do produto ergoplux. As ambições futuras da marca portuguesa passam por implantar a empresa e comercializar os seus produtos nos Estados Unidos e Brasil.



OUTRAS NOTÍCIAS
MBA: 5 dias para dominar a gestão nas Telecomunicações

MBA: 5 dias para dominar a gestão nas Telecomunicações


Intensivo, exigente e totalmente orientado para a formação de quadros superiores que desenvolvam funções no sector das telecomunicações, o 5 Days Accelerated ...

Desenvolver uma empresa sustentável com um curso MBA

Desenvolver uma empresa sustentável com um curso MBA


A recente baixa financeira global expôs questões sobre como criar e manter uma empresa sustentável num mundo em que forças dinâmicas de mercado determinam o ambiente e...

Onde param os talentos portugueses

Onde param os talentos portugueses


Nos quatro cantos do mundo existem talentos portugueses que respondem pela expansão de projetos empresariais de sucesso, em vários setores de atividade. Bruno Glória lidera e...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


1 (um) Coordenador

ERSAR - Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos

Advogado

Anónimo