Notícias

O regresso aos €5 milhões de empregados

O regresso aos €5 milhões de empregados

População empregada ultrapassou os 4,9 milhões, impulsionada pelo regresso dos desencorajados ao mercado de trabalho e entrada de imigrantes. Aumento não deve ficar por aqui

17.11.2018 | Por Cátia Mateus e Sónia M. Lourenço


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



Desde que o mercado de trabalho português bateu no fundo, no primeiro trimestre de 2013, o país já recuperou quase 550 mil empregos. Uma evolução positiva que surpreendeu economistas e instituições nacionais e internacionais. A subida do emprego e a queda do desemprego têm batido sistematicamente todas as previsões. Mas agora a dinâmica parece estar a abrandar. Mesmo assim, os economistas já vislumbram um regresso aos 5 milhões de empregos, uma barreira que não é alcançada desde o início de 2009.

Os dados divulgados esta semana pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) indicam que a população empregada voltou a aumentar no terceiro trimestre e ultrapassou os 4,9 milhões de pessoas. Face ao trimestre anterior, o aumento foi de 28,7 mil pessoas e face ao período homólogo atingiu quase 100 mil pessoas. Isto apesar de o número de desempregados se ter mantido no mesmo patamar face ao segundo trimestre (352,7 mil pessoas), tal como a taxa de desemprego nos 6,7%. Atenção, em termos homólogos verificou-se uma diminuição de 91,3 mil desempregados, com a taxa a baixar 1,8 pontos percentuais.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para descarregar as edições para leitura offline)



OUTRAS NOTÍCIAS
Função Pública. Professores e assistentes operacionais valem 70% da redução

Função Pública. Professores e assistentes operacionais valem 70% da redução


Depois de três anos em queda, o número de trabalhadores da Administração Pública está a aumentar desde 2015. Mas, a recuperação está longe...

Universidades recusam integrar precários por falta de verba no Orçamento do Estado

Universidades recusam integrar precários por falta de verba no Orçamento do Estado


Zero. É esse o número de concursos já abertos pelas universidades para regularizar a situação laboral de professores convidados e investigadores precários. Ex...

Desemprego mantém-se nos 6,7% e não baixa pela primeira vez desde o final de 2016

Desemprego mantém-se nos 6,7% e não baixa pela primeira vez desde o final de 2016


A taxa de desemprego em Portugal estava a baixar sucessivamente há ano e meio, com cada novo trimestre a registar um valor inferior aos três meses precedentes. Mas, o terceiro trimestre (...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


.NET DEVELOPER

Spring Professional Portugal

ACCOUNT MANAGER

Spring Professional Portugal

ACCOUNTING CONSULTANT

Spring Professional Portugal