Notícias

O que não deve estar no seu Linkedin

O que não deve estar no seu Linkedin

O Linkedin transformou-se obrigatório para empregadores que procuram talento e candidatos que querem encontrar novas oportunidades. Mas nem tudo o que consta no seu perfil joga a seu favor. Tome nota do que deve apagar.

20.03.2017


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



1 Recomendações antigas
As recomendações antigas podem associá-lo a competências que já não quer desenvolver ou funções que não quer exercer. Mantenha a lista de recomendações atualizada face às suas aspirações profissionais e guarde só as que forem de alguém relevante.

2 Experiências muito antigas
Se aos dez anos de carreira ainda guarda referências sobre o seu estágio, “arrume a casa”. Detalhes de experiências antigas afastam a atenção dos recrutadores suas conquistas recentes.

3 Conquistas e prémios
O Linkedin juntou na secção Conquistas (accomplishments) as referências antes dispersas por áreas como Projetos, Louvores e Prémios. Graças a esta alteração, todas as referências nestas diversas áreas competem entre si pela relevância. É altura de analisar o que listou e identificar os aspetos que quer mesmo destacar perante os recrutadores, eliminando as restantes. Comece por cursos antigos ou certificações já ultrapassadas. Menos é mais. Restrinja o seu perfil ao essencial e ao que é importante para construir a sua marca pessoal.

4 As suas competências
Quer mesmo manter no seu perfil aquela lista de competências que você insiste que tem, mas ninguém lhe atribui? A área de competências do Linkedin permite listar várias dezenas de competências. Mas neste como noutros casos, quantidade não é qualidade. As “competências mortas”, aquelas que você diz que tem mas nenhum dos seus contactos o atesta, podem funcionar contra si. Limpe a sua área de competências e preserve apenas aquelas em que é possível atestar o reconhecimento dos seus pares.



OUTRAS NOTÍCIAS
Fintech recrutam em Portugal

Fintech recrutam em Portugal


As empresas de recrutamento estão a ter uma dificuldade crescente em encontrar profissionais em algumas especialidades tecnológicas. Um dos sectores mais afetados é o das tecno...

51% dos líderes mundiais querem mais freelancers nas empresas

51% dos líderes mundiais querem mais freelancers nas empresas


Chamam-se Gig Economy e espelha a tendência das empresas em contratatarem profissionais altamente qualificados para desempenharem funções estratégicas nas organizaç...

Vodafone quer atrair mulheres desempregadas

Vodafone quer atrair mulheres desempregadas


Há, em todo o mundo, cerca de 96 milhões de mulheres qualificadas entre os 30 e os 54 anos de idade que têm a sua carreira em pausa. O número é avançado pel...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Assistente Financeiro

PCI – Portline Containers Internacional

CABIN CREW

Qatar Airways