Notícias

Newton é português e recruta para a Nike

Newton é português e recruta para a Nike

Programa criado por portugueses foi avaliado em €4,5 milhões

22.02.2019 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



Chama-se Newton, tem um ano, é português (apesar de ter nascido no berço da tecnologia, Silicon Valley, EUA) e já vale €4,5 milhões. Não é humano, é tecnológico, mas ajuda os humanos naquilo que antes era impensável que as máquinas pudessem fazer e que era uma das tarefas mais críticas para as empresas, identificar e recrutar talento. Newton é um chatbot, (programa que simula a conversação com humanos). Seleciona e entrevista candidatos a emprego através do Messenger (Facebook) ou do LinkedIn. A Nike é uma das utilizadoras da tecnologia desenvolvida pelos portugueses Hélder Silva e Rui Costa.

À boa maneira das mentes inovadoras, a dupla de portugueses chegou ao Newton quase por acidente. Não era bem este o projeto inicial, mas enquanto investigavam para criar uma rede de alumni que aproximasse o talento académico aos recrutadores, perceberam que o negócio estava afinal ao lado. A tecnologia desenvolvida por Hélder Silva e Rui Costa, que originou a criação de uma startup com o mesmo nome, permite encontrar nas redes sociais candidatos adequados a uma posição “em apenas 20 minutos”.

Através de uma solução de inteligência artificial que cruza o deep learning (dispositivos inteligentes capazes de funcionar sem interação humana) com o processamento da linguagem natural, a dupla desenvolveu um sistema que consegue chegar à melhor correspondência entre candidatos e funções disponíveis. Mas o chatbot vai mais longe. Como o próprio nome indica, é capaz de entrevistar candidatos para avaliar a sua disponibilidade e interesse em integrar o processo de candidatura, tudo isto através dos chats do LinkedIn ou do Messenger (Facebook).

O sistema, explica Hélder Silva, cofundador do Newton, “não só torna o processo de identificação de talento muito mais rápido como evita que os recrutadores percam tempo a contactar candidatos que podem ser ótimos para a função, mas não estão interessados na vaga”. Os 80 mil candidatos que o Newton já aproximou das empresas, nos Estados Unidos onde o protótipo foi desenvolvido e onde conquistou os primeiros clientes — startups e multinacionais, entre as quais a Nike —, parecem comprovar a fiabilidade do sistema.

A startup foi alvo de investimentos de 400 mil dólares (€353 mil) pela Universidade de Oxford e pelo Will Group, um dos gigantes do recrutamento no Japão. Um investimento que permitirá a expansão da empresa para aquele país e também para Portugal, “onde preparamos entrada já no próximo mês”, explica Hélder Silva. Em território nacional, a empresa está já incubada na Startup Lisboa e o sistema encontra-se em fase piloto, para já apenas para posições técnicas e em língua inglesa. “Um dos desafios associados à expansão do Newton é que em cada novo país é preciso todo um trabalho exaustivo de adaptação à linguagem local e treinar algoritmos para as especificidades da região em causa”, explica.

É que Newton lista as ofertas de trabalho pelas competências necessárias e não pelo seu sentido literal. “Isto permite eliminar todas as barreiras que impedem um candidato de chegar à sua oportunidade de emprego ideal”, realça. Mas tranquilizem-se os mais tradicionais: o objetivo não é substituir totalmente a intervenção humana nos processos de recrutamento. Ela será sempre necessária, garante.


OUTRAS NOTÍCIAS
Onde ficam os direitos laborais na era do digital?

Onde ficam os direitos laborais na era do digital?


Ao longo das últimas décadas, e a uma velocidade cada vez mais acelerada, a tecnologia apoderou-se do mercado de trabalho. Os receios em torno da substituição homem-m&aacut...

Quem paga a fatura da reconversão profissional?

Quem paga a fatura da reconversão profissional?


Requalificar e reconverter no mercado de trabalho os portugueses cujas carreiras estão a ser colocadas em risco pelos avanços tecnológicos poderá custar, no mínimo, ...

PRIMAVERA Academy vai formar técnicos qualificados para entrada imediata no mercado de trabalho

PRIMAVERA Academy vai formar técnicos qualificados para entrada imediata no mercado de trabalho


A PRIMAVERA Academy vai realizar no primeiro semestre de 2019 duas edições do PROGRAMA SCORE (skills, competitivity, optimization, results, excellence), uma formação exclus...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


2 (DOIS) COORDENADORES

ERSAR - Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos