Notícias

Dezenas de vagas para estagiários de elite

Dezenas de vagas para estagiários de elite

Começou a ‘guerra’ pelo talentos entre as empresas. São os chamados trainees e são mais do que estagiários.

20.03.2017 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



Quando há 31 anos a Sonae criou um programa especificamente vocacionado para a captação de talentos de elevado potencial junto das universidades - o Programa Contacto -, marcou também uma nova tendência na forma de recrutar, integrar e formar futuros líderes nas organizações nacionais. O conceito evoluiu desde então, mas mantém-se sólido em dois propósitos basilares: o objetivo é captar os melhores talentos nas universidades nacionais e a formação interna na empresa é uma aposta estratégica. Hoje chamam-lhes programas de trainees, e são muito mais do que os estágios normais, realizados muitas vezes sem perspetiva de continuidade do candidato na empresa.

Os programas de trainees são, regra geral são remunerados, podem durar entre seis meses a um ano e meio e não procuram identificar recrutar e integrar o comum dos quadros médios. Combinado uma forte componente de formação e desenvolvimento de competências tidas como vitais em contexto empresarial, estes programas apontam para o topo e estão focados em investir forte na identificação e formação daqueles que podem vir a ser os futuros diretores e líderes das organizações. Por ano, criam largas dezenas de oportunidades de carreira para jovens recém-qualificados e na maioria deles, os processos de seleção decorrem nesta altura do ano.

Se quisermos encontrar uma forma caracterizar estes programas de trainees, capaz de os diferenciar de uma forma clara da tradicional criação de estágios, poderemos referir que os primeiros traduzem um claro investimento das empresas (financeiro e em termos de estratégia e tempo) na formação dos candidatos, sempre com a perspetiva de que uma vez concluído o programa, os talentos permaneçam a trabalhar na empresa e desenvolvam internamente um percurso de progressão de carreira. Tem sido este o foco do Programa Contacto e de muitos outros realizados a nível nacional (ver caixa).

“Ao longo das suas várias edições, o Programa Contacto recebeu mais de 40 mil candidaturas e contou com a participação de perto de 4500 jovens. No conjunto alargado das várias empresas, o grupo Sonae terá absorvido largas centenas destes jovens”, explica Maria Antónia Cadilhe, diretora de Talent Management (gestão de talento) da Sonae. Alguns, explica, mantém-se na empresa desde a sua participação no programa, outros sairam, consolidaram experiências noutras organizações e indústrias e regressaram novamente à Sonae, naquilo que hoje se designa de “carreiras boomerang”. Todos, garante, têm na carreira a marca da empresa e do que aprenderam ao longo do programa.

Diversidade de percursos ?e qualificações
Para a edição deste ano, cujas candidaturas decorrem até 2 de abril, o Programa Contacto tem 50 vagas disponíveis. O foco da Sonae são finalistas, recém-licenciados e mestres, de universidades nacionais e estrangeiras, “de diversas formações de base, nacionalidade, ambições e experiências de vida, que ambicionem trabalhar com líderes reconhecidos, desenvolver competências e construir uma carreira no grupo”, realça Maria Antónia Cadilhe. Com uma duração de nove meses, o Programa Contacto está nesta edição vocacionado para ‘Game Changers’, “jovens que questionam a forma como as coisas são feitas, que constroem e utilizam uma learning network (rede de aprendizagem) para mudar o seu rumo e daqueles que o rodeiam, de forma positiva e construtiva”, reforça a líder de talento da Sonae.

Às 50 vagas criadas pela Sonae juntam-se mais 12 do Programa Trainee CTT, que tem candidaturas abertas até ao final deste mês. Ao longo das duas edições, o programa contou com a participação de 28 trainees. “Neste momento foram integrados os 13 trainees que integraram a primeira edição. Os 14 trainees da da segunda edição ainda estão a frequentar o programa, que tem uma duração de 18 meses”, explica António Marques, diretor de Recursos Humanos dos CTT acrescentando que “o nosso processo de seleção é muito exigente e selecionamos os candidatos tendo em vista a sua integração futura”.

A criação do programa, foi a estratégia usada pela empresa para se aproximar da comunidade académica e atrair talento já que, reconhece o diretor, “embora a marca CTT tenha uma grande notoriedade a nível nacional, a empresa não era muito apelativa para os jovens mestres iniciarem a sua carreira”. A empresa procura mestres, com menos de 25 anos, classificação de final de curso igual ou superior a 14 valores, em áreas como a Gestão, Economia, Marketing, Tecnologias de Informação e Engenharia.

Mas a média nem sempre é importante. Para integrar o Programa Internacional de Trainees do LIDL não o é. Esta que é a sexta edição do programa não tem número limite de vagas. A empresa, garante, Maria Roman, diretora de People Development (desenvolvimento de pessoas), está focada em identificar e atrair talentos, por isso, “todos os candidatos que reúnam as qualidades necessárias serão integrados no programa”. Parte de uma estratégia global da marca que valoriza o desenvolvimento de carreiras e a formação, o programa tem uma duração de 18 meses, onde os candidatos participam em ações de formação internacionais e adquirem experiência em áreas como o Marketing, Recursos Humanos, Vendas, Logística, Finanças ou Compras. O programa incluiu ainda um período de três meses em que os selecionados estão na Alemanha, exclusivamente para aprender a língua. O seu foco são talentos “jovens, motivados, com espírito crítico e que valorizem uma carreia internacional”, explica a diretora.

Outros programas
A edição 2017 do Management Trainee Programme da Jerónimo Martins tem início no segundo semestre do ano e 20 vagas para os melhores talentos das universidades nacionais.

. A The Navigator Company (ex-Portucel) quer integrar este ano 10 trainees no seu programa de desenvolvimento de talento Bright On

. A tecnológica Glintt realiza anualmente a Academia de Trainees para captação e desenvolvimento de talentos. Este ano há 75 vagas e as candidaturas já decorrem

. Consultoras como a Deloitte, PwC, KPMG, EY e outras abrem anualmente as portas a centenas de candidatos com os seus programas de trainees

. REN e Galp Energia também se destacam na captação de novos talentos com dezenas de vagas para trainees, criadas a cada ano



OUTRAS NOTÍCIAS
O Erasmus também se faz nos negócios

O Erasmus também se faz nos negócios


Inicialmente entrou no programa com a ideia de criar uma empresa de consultoria online. Stefan Köppl, agora com 29 anos, candidatou-se em 2012 ao EYE — Eramus for Young Entrepreneurs (Er...

Porto ganha pontos no campeonato dos centros de tecnologias

Porto ganha pontos no campeonato dos centros de tecnologias


São, para já, 115 profissionais qualificados, mas em breve deverão ser 140. Esta é uma das faces visíveis da instalação do centro tecnológico...

O que não deve estar no seu Linkedin

O que não deve estar no seu Linkedin


1 Recomendações antigas
As recomendações antigas podem associá-lo a competências que já não quer desenvolver ou fun&cced...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


BUSINESS CONTROLLING MANAGER

Randstad Professionals

CONTROLLER

Randstad Professionals

CONTROLLER

HAYS