Notícias

Banca e seguros reforçam contratações

Banca e seguros reforçam contratações

Depois de em setembro ter baralhado o ranking habitual das oportunidades de emprego nacionais que coloca, regra geral, as engenharias e as tecnologias de informação (TI) nos lugares cimeiros, o sector da banca, seguros e área financeira, continua a demonstrar forte dinâmica de contratação no mercado nacional.

07.11.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



No último mês, o sector da banca, seguros e área financeira voltou a lançar uma onda de otimismo entre os profissionais do sector ao destronar as Tecnologias de Informação (TI) no ranking mensal dos sectores que mais recrutam, analisado com base nas ofertas de emprego divulgadas no Expresso, e cuja liderança continua a pertencer às engenharias. Num total de 2048 oportunidades de emprego divulgadas, 203 estavam orientadas para os profissionais deste sector enquanto as empresas de tecnologias de informação não excederam no último mês 160 ofertas.?

Em matéria de criação de emprego, setembro fechou algumas supresas na habitual lista das principais oportunidades de trabalho divulgadas no universo Expresso Emprego (versão impressa e sítio online expressoemprego.pt). Uma delas foi o sector da construção e indústria que, depois de meses sucessivos de escassez nas oportunidades divulgadas, voltou a apresentar sinais de dinâmica totalizando 218 ofertas, entre as quais se destacam aumentos expressivos na procura quer de arquitectos e projetistas, quer de engenheiros civis. A engenharia mantém de resto a liderança na procura de profissionais, com 319 oportunidades divulgadas no último mês.

São os engenheiros mecânicos os mais procurados pelos recrutadores, ainda que os perfis na área da engenharia eletrotécnica, industrial e civil tenham também registado ao longo do mês passado uma procura crescente. ?No contexto das ofertas divulgadas contudo destaque a desadequação notória entre as áreas de maior empregabilidade e as candidaturas rececionadas.

A análise dos dados do último mês permite constatar que áreas com menor número de oportunidades divulgadas - como a dos media, entretenimento e comunicação, a do marketing e publicidade ou a da agricultura e alimentação, figuram entre as que registam maior número de candidaturas rececionadas. Uma disparidade que reforça os alertas que têm vindo a ser lançados por empresas de recursos humanos como Hays que recentemente divulgou os resultados de um estudo que dá conta do gap entre as competências que as empresas portuguesas necessitam e o perfil dos profissionais disponíveis no mercado.


Quem recruta mais*

A confirmar o aumento de oportunidades geradas na indústria da construção, a Visabeira Global foi em outubro o recrutador mais dinâmico do Expresso Emprego. O grupo que opera na área da construção mas também das tecnologias, telecomunicações e energia, lidera um ranking onde marcam também presença as consultoras PwC e KPMG, a par com a empresa do setor petrolífero National Oilwell Varco que desde que criou em Portugal o seu centro mundial de competências, não tem parado de atrair talento para a sua equipa. Estas dez empresas estão a contratar.
1º Visabeira Global
2º PwC
3º NOS Empresas
4º National Oilwell Varco
5º  Sacoor Brothers
6º OptimHome Imobiliário
7º Visteon Portuguesa
8º KPMG
9º Grupo Vista Alegre Atlantis
10º MetLife

* Os dados deste ranking não incluem ofertas de trabalho anónimas ou veiculadas através de empresas especializada em recrutamento e seleção.



OUTRAS NOTÍCIAS
Porque falham os recrutamentos

Porque falham os recrutamentos


Quantas vezes já passou pela experiência de ser chamado para uma entrevista de emprego, o recrutador mostrar interesse no seu percurso, ficar de lhe dar uma resposta mais tarde e voc&e...

NET Program apoia recém-licenciados

NET Program apoia recém-licenciados


Partindo da convicção de que uma formação em ambiente internacional constitui uma base fundamental para fazer carreira no sector da logística a empresa de log&iac...

Renováveis podem empregar 67 mil

Renováveis podem empregar 67 mil


As metas definidas para o setor energético até 2030 fazem António Sá da Costa, presidente da direção da Associação Portuguesa das Energias Re...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


ADMINISTRATIVO

ERA Oeiras

ADVOGADO

Anónimo

ADVOGADO

Anónimo