Notícias

A quem o consulta ele diz: “A tecnologia é o negócio”

A quem o consulta ele diz: “A tecnologia é o negócio”

Luís Pedro Duarte 48 anos, será o vice-presidente da Accenture Portugal

28.08.2017 | Por Rute Barbedo


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



O universo não-profissional de Luís Pedro Duarte cruza a infância terna do “Cinema Paraíso” (de Giuseppe Tornatore) com a ironia queirosiana de “Os Maias”, dança um pouco ao som do mestre Leonard Cohen e aterra na realidade do livro “Originals”, de Adam Grant, “que analisa de forma muito interessante a temática da criatividade e da inovação”. Há ainda as “viagens ao que de mais belo e impressionante existe no nosso planeta”, como o deserto de Atacama, no Chile, o glaciar Perito Moreno, na Patagónia, ou as Rocky Mountains, no Canadá.

Não é que a consultoria viva de fantasia e ficção, mas a abertura de horizontes e a inspiração ajudam a desempenhar bem o seu papel. No caso deste lisboeta que acumula mais de 20 anos de experiência na área, o caminho tem sido linear (e sempre a subir) desde a formação em Organização e Gestão de Empresas até à vice-presidência e liderança de uma das áreas mais relevantes da Accenture — os serviços financeiros. A partir de setembro, o responsável terá como principais clientes a banca e os seguros, “uma indústria que tem como enorme desafio continuar a reinventar-se e a transformar-se no contexto digital”, sublinha.

Como nota Luís Pedro Duarte, “a consultoria está a mudar muito e vai mudar de forma mais acelerada nos próximos tempos”. As escolas de pensamento tenderão a não ser exclusivamente as clássicas de economia e gestão, introduzindo-se “novas formas de resolução dos problemas com mais design thinking e prototipagem numa lógica regular de testar e experimentar quer produtos e serviços, quer soluções organizacionais”. Por outro lado, o marketing digital, a inovação, os big data e a gestão preditiva de dados, a cibersegurança e a gestão de aplicações eletrónicas “vão passar a ser prestados de forma integrada por parceiros como a Accenture”, explica o responsável, que sublinha: “A tecnologia deixou de ser um mero suporte ao negócio. A tecnologia é o negócio.”

 Se “o grande desafio é sempre o próximo”, como considera Luís Pedro Duarte, ter assumido responsabilidades na Accenture na Cidade do México ou ter contribuído para o lançamento da Accenture Strategy em Portugal foram marcos na carreira. O próximo, lá está, começa dia 1 de setembro.



OUTRAS NOTÍCIAS
‘Cotrabalha-se’ cada vez mais em Portugal

‘Cotrabalha-se’ cada vez mais em Portugal


Em 2013, Portugal era o 12º país com maior número de espaços partilhados de trabalho, numa lista de 80 países. Existiam 42 locais de coworking, de acordo com o Glob...

Novo polo criativo quer juntar 3000 pessoas

Novo polo criativo quer juntar 3000 pessoas


“Espera-se que 3000 pessoas venham a trabalhar no Hub Criativo do Beato” (HCB), segundo anunciou Miguel Fontes, diretor da Startup Lisboa, esta semana, na apresentação de ...

E.Gen: À procura de talento e vontade de empreender

E.Gen: À procura de talento e vontade de empreender


“Estamos desesperada e constantemente à procura de profissionais. Se houvesse 150 pessoas disponíveis, com as características de que precisamos, contratávamos toda...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


ACCOUNT MANAGER

Spring Professional Portugal