Carreiras

Sobreviva a um despedimento



01.01.2000



  PARTILHAR




Sobreviva a um despedimento

Ser-se despedido é uma das piores situações pelas quais se pode passar e que pensamos sempre que só acontece aos outros. Na verdade, só quando nos acontece é que percebemos o quanto estamos desactualizados relativamente aos nossos direitos e facilmente nos deixamos enganar. Lute pelos seus direitos e, antes de se vir embora do seu local de trabalho, saiba todas as indemnizações e subsídios a que tem direito.



Quando tentamos fazer uma apanhado de todas aquelas situações pelas quais não gostávamos de passar, ser-se despedido vem, provavelmente, entre as primeiras. Quando julgávamos que tudo corria bem lá vem a má notícia: "Nós gostamos muito do seu trabalho mas, infelizmente não há orçamento!". Saímos com uma mão à frente e outra atrás, pegamos no caixote com as nossas coisinhas, deixamos a secretária limpinha e tentamos sair o mais rápido possível.


Não se está a esquecer de nada?


Do quê?!

Dos seus direitos!

Não me diga que pensou que lá por que estava a ser dispensado os seus direitos também tinham sido despedidos. Nem pense nisso!

Você vai precisar de muito estofo para conseguir ultrapassar este despedimento, mas saiba que há algumas ajudinhas que são suas por direito e que foram feitas exactamente para prevenir situações agrestes tipo saída com uma mão à frente e outra atrás.

Qual a atitude certa a tomar?


Acima de tudo não se precipite e não caia no primeiro emprego que lhe aparecer à frente. Aproveite esta oportunidade para reflectir sobre a sua atitude no trabalho, se você sente que há alguma coisa a melhorar ou mesmo a mudar. Tente perceber o que é que correu mal. Mesmo que o problema não tenha sido seu, aprende sempre qualquer coisa e já vai com outra atitude para o seu próximo emprego.

Não desanime!


Infelizmente aconteceu-lhe o que acontece a centenas de pessoas todos os dias. Não é que isso minimize a situação, mas deve levá-lo a pensar que não deve ficar em casa a sentir pena de si e ir à luta. Existem muitos empregos à espera de quem queira trabalhar e mesmo que você tenha de mudar de área para conseguir um emprego encare este facto como mais um obstáculo que você tem de ultrapassar antes de alcançar a sua meta.


Existem duas lutas para serem travadas!


A obtenção de todos os seus direitos relativamente ao seu anterior trabalho.

A procura de um novo emprego


E você não pode partir para a segunda luta sem ter resolvido a primeira.
Antes de se vir embora, tenha uma longa conversa com o seu patrão e não deixe que os seus direitos fiquem omissos. Se há patrões que têm sempre tudo em ordem e não se esquecem dos direitos dos empregados, outros há que estão sempre a ver quando é que se podem esquecer de alguma coisa.

Se o seu patrão se encaixa no segundo género, saiba quais são os seus direitos antes de se ir embora.

1) Férias: o direito a férias é um direito constitucionalmente consagrado. Conforme o seu tempo de trabalho dado à empresa, o tipo de contrato e dependendo de já ter ou não gozado férias no ano em que é despedido, você vai ter direito a montantes proporcionais. Ler mais

2) Subsídio de natal: o valor do subsídio é proporcional ao tempo de serviço prestado no ano civil. Ler mais

3) Indemnização: também depende da sua antiguidade na empresa e varia conforme o contrato assinado. Ler mais

4) Subsídio de desemprego. Não se esqueça, antes de ir embora, de pedir o papel para poder receber o subsídio de desemprego. Ler mais


Não deixe os seus direitos por mãos alheias e lute pelo que é seu!




SW






DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


1 (um) Coordenador

ERSAR - Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos

Advogado

Anónimo