Carreiras

Carta de demissão

Conheça todos os passos da demissão: a carta, a contra proposta, o futuro incógnito, etc.

18.08.2009



  PARTILHAR




Carta de demissão

Mudar de emprego significa que tem que demitir-se do seu emprego actual. Neste dossier saiba que aspectos deve ter em atenção quando se demite e como deve escrever uma carta de demissão.


Demitir-se

Pense bem antes de tomar a decisão definitiva de sair. Pergunte a si mesmo quais os motivos para o fazer. Não existe nenhuma oportunidade interna que o entusiasme? Haverá alguma coisa que o poderia fazer ficar, como um aumento, por exemplo?

Informe os seus superiores
Uma vez tomada a decisão, convém informar o seu superior directo.
Prepare o que vai dizer. Ele vai perguntar pela razão da sua demissão e, provavelmente, pelo seu novo emprego.
Determine o que lhe vai contar e quando. Não é obrigado a justificar a sua demissão.

Esteja preparado para as reacções
É possível que o seu superior reaja com calma e lhe deseje felicidades, mas também é possível que se zangue e comece a reprimi-lo.
Mantenha um diálogo positivo e profissional. Lembre-se que as pessoas guardam sempre a primeira e a última impressão e que pode voltar a encontrar o seu actual superior noutra situação profissional.

A carta de demissão
A sua demissão só tem valor jurídico se a fizer por escrito. Deve conter os seguintes elementos:

a data

a pessoa ou o departamento ao qual a dirige

a menção que se demite da empresa x

a data do início e duração do período de aviso prévio

o seu nome

a sua assinatura

Se tiver pena de sair e achar isto demasiado curto e impessoal, pode, por exemplo, mencionar que foi um prazer ter trabalhado com a empresa ou que fará tudo para que a transição corra o melhor possível.
Se pelo contrário, ressentir o seu chefe ou a empresa, resista à tentação de desabafar por escrito. É sinal de pouco profissionalismo.






DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


ANALISTA

Michael Page Portugal

ARQUITETO - PORTO

Randstad Recursos Humanos