Carreiras

- As várias faces do sucesso



01.01.2000



  PARTILHAR





As várias faces do sucesso

Acha que foi talhado para o sucesso? Qual a importância que lhe atribui? Pensa que se não o tiver vai ser uma pessoa angustiada e cheia de frustrações?
Face aos prazeres da vida, será o sucesso assim tão importante? Fique atento às visões que temos para lhe dar.


O sucesso pela imagem


É já lugar comum que muitas vezes o sucesso é uma questão de imagem porque é medido através dela.
Basta que se aparente ter dinheiro, poder ou um bom cargo numa empresa e aí está o estereotipo de alguém de sucesso...O que não quer dizer que o tenha.


O sucesso por comparação

Geralmente, tendemos a julgar os outros, de acordo com algum padrão materialista que nos foi incutido, deixando de lado os valores.
Assim, determinamos que se alguém tem duas casas e dois carros enquanto outra pessoa só tem uma casa e um carrito velho, é porque a primeira tem mais sucesso.
Resposta errada! o sucesso não é tão linear assim.
Existem várias implicações ao nível pessoal. Se a pessoa que tem duas casas e dois carros, não se sentir feliz na sua profissão, também não poderá ter uma estabilidade emocional com a sua família e amigos porque as relações afectivas assentam maioritariamente na auto-confiança e amor próprio. Assim, uma pessoa que não gosta do que faz vai acabar por não se sentir bem consigo própria e por conseguinte desvaloriza-se face aos outros.
Provavelmente, esse outro alguém que tem uma casa apenas e um carrito velho, pode sentir-se muito mais bem sucedido que o outro. E porquê: É um ciclo, simplesmente porque gosta do que faz, sente-se realizado, estabelece boas relações pessoais e profissionais, logo é bem sucedido.

A conclusão é que o sucesso não pode ser medido através do que cada pessoa tem a mais que outra mas sim pelo que cada uma é capaz de fazer tendo em conta as próprias limitações financeiras e espirituais.
Repare que se alguém herda uma empresa da família, será por certo bem sucedido e não terá que trabalhar tanto como aquele que não teve a sorte de nascer em "berço de ouro". Este terá de lutar o triplo para alcançar o mesmo nível financeiro.
As oportunidades com que nascemos são por isso um factor determinante para se ser bem sucedido, muito embora isto não queira dizer, que alguém que nasça rico, consiga manter para sempre a sua fortuna ou que devamos baixar os braços só porque nascemos pobres.

Em quaisquer dos casos a pessoa tem de ter verdadeiro valor humano e determinação para conseguir alcançar ou manter a sua fortuna. Além disso, a inteligência emocional e a vontade pessoal são determinantes para o sucesso, que mesmo quando legítimo e louvável, não é apenas um resultado pessoal, sendo influenciado por factores externos, incluindo pela sua "boa estrela".
Numa empresa a ascensão dá-se progressivamente e se trabalhar bastante por certo que o sucesso mais cedo ou mais tarde virá ter consigo. Ascenderá de posto, mesmo que seja a pouco a pouco. Não queira é passar por cima dos outros para atingir os seus objectivos.

"Moral da história":

- Há pessoas de sucesso que não têm valor.

- Há pessoas de valor que não têm sucesso.


Muitas vezes no primeiro caso, as pessoas perdem o valor porque quando confrontadas com situações menos legítimas deixam-se cair em abismos fraudulentos, cedendo a chantagens ou entrando em casos de corrupção, na maior parte das vezes em nome do dinheiro. Por tal, o que se ostenta e que foi ganho desta forma, acaba por fazer com que a pessoa em causa, perca todo o valor que teria, se tivesse obtido os seus bens de uma forma honesta e muitas vezes os próprios vivem atormentados pela culpa e remorso, acabando na infelicidade.
Os que nem ligam à consciência podem até achar que têm sucesso mas as pessoas não lho reconhecem por os acharem desprovidos de alma.
Por outro lado, existem pessoas que passam a vida a batalhar pelos seus objectivos e não conseguem quase nada, porque por algum motivo, não tiveram grandes oportunidades de estudo, de emprego e obviamente de sorte.
E tudo se torna um ciclo quase vicioso. Quem nasce muito pobre terá de lutar muito para conseguir alguma coisa mas se o conseguir de forma honesta terá o dobro do valor de alguém que teve quase tudo de mão beijada e que só se teve de esforçar por manter( o que muitas vezes também não é fácil).

É possível ser feliz sem ter sucesso?

Como já se constatou, ter sucesso é para muita gente sinónimo de ter dinheiro (o que como também já vimos não corresponde à verdade). De qualquer forma, e também como muita gente sabe, o dinheiro embora ajude muito não traz felicidade.
Portanto, é obviamente possível ser feliz sem ter sucesso, mas é claro que se podermos aliar ambos os factores...tanto melhor!!
No entanto, lembre-se sempre que o sucesso é um mito perigoso e que terá primeiramente de encontrar a felicidade dentro de si mesmo, só depois disso, poderá gerar factores externos que virão a ser determinantes ou pelo menos contributos para a sua felicidade.
Lembre-se que o sucesso não traz auto-estima, alegria de viver, ou gosto pelas coisas, para ter sucesso no seu trabalho
Coloque questões simples...

Quais são as coisas melhores da vida?

Se respondeu estar com a pessoa que ama ou ter o emprego que gosta, então não é necessariamente preciso o sucesso. Nem sequer para passear no parque ou conviver com os amigos.
Há! Outra coisa... Não queira estar noutros lugares quando afinal está tão bem onde se encontra. A insatisfação constante não é sinónimo de ambição mas de problemas.


Prefere um prato simples ou um manjar dos deuses?



Se respondeu manjar dos deuses, repense a resposta. Lembre-se das inúmeras vezes que lhe apeteceu castanhas quentes, morangos frescos ou um gelado de noz. Disse tudo não disse?

Precisa de sucesso para ter prazeres tão simples?


Claro que não. Quem for dotado de uma "sabedoria"verdadeira, saberá apreciar os verdadeiros prazeres e verá que o resto não é assim tão relevante.


Reflicta...

É bom ter sucesso e não é errado querer atingi-lo. Mas o objectivo sucesso como quase "salvação individual" tem prejudicado muitas pessoas e a própria sociedade.

Não venda a alma ao diabo para subir na vida.


A competição deve ser encarada como algo saudável e não como uma forma de passar por cima dos outros.
Não queira um sucesso vazio de significado, busque primeiro o valor da vida, assim vai ser uma pessoa com um espírito mais rico e terá muito mais facilidade em atingir o sucesso.


AF






DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS


Administrative Assistant

CAISL - Carlucci American International School of Lisbon

Administrativo

Anónimo

Administrativo

Anónimo