Carreiras

- Agarre oportunidades!



01.01.2000



  PARTILHAR




Agarre oportunidades!

Em tempo de crise tudo pode acontecer. Mas não se deixe levar pela maré e mantenha-se optimista. As palavras são fáceis de se dizerem, mas nestes casos a acção é o que conta. Procure agarrar as oportunidades que encontrar!



É daquelas pessoas que julga que as coisas más só acontecem aos outros? Previna-se porque a altura é de crise e pode bater à porta de cada um de nós! Sem grande stress, procure dar a volta por cima e, se chegar a bater na sua porta, reaja da melhor forma e lembre-se do ditado - "há males que vêm por bem"!

Tente tirar o melhor partido desta situação de recessão e esteja de olhos e ouvidos bem atentos porque há oportunidades que surgem e que o medo, por vezes, não nos deixa perceber.
Inovação e criatividade em tempo de crise são as palavras-chaves! Senão vejamos:

Crise significa que há problemas;
Problemas requerem soluções;
Soluções surgem com boas ideias!

E para se ter boas ideias, nada melhor do que se ter uma percentagem de loucura em ideias inovadoras e criativas - até mesmo revolucionárias, se for preciso. Se não ganhar, pense naquilo que tem a perder... vale ou não a pena arriscar? Mexa-se!

Colaborador "em risco"

As empresas estão a introduzir mudanças para se adaptarem a este novo cenário e, no seu caso, é preferível acompanhar também essa mudança - reestruturação de tarefas, funções e cargos são as primeiras a acontecer.
Se as coisas estiverem mal, então é tempo de se agitar. Não se "encoste" porque quem se acomoda não consegue salvar-se. Não dê nas vistas para arranjar mais preocupações - dê nas vistas com as suas ideias e soluções. É a altura para revelar o seu talento e trazer ao de cimo a sua criatividade. Desenvolva uma estratégia.

Começaram os rumores sobre a instabilidade na sua empresa? Há salários em atraso? Então, o primeiro passo é preparar-se porque o seu emprego pode estar em causa e é preciso reagir antes que o pior aconteça.

Avalie a sua carreira. Defina objectivos para a sua carreira e identifique os pontos fortes e fracos. Gosta mesmo do que está a fazer? Sente-se feliz? Se a resposta for negativa, o despedimento no seu caso é o mais provável e, por isso, comece à procura de oportunidades. É mais fácil arranjar emprego quando se está desmotivado no actual.

Se sente-se bem no actual emprego, a primeira regra é não entrar em pânico e ter medo de o perder. A atitude a ter é mostrar que é importante e indispensável para a sua empresa:

- Procure soluções para os problemas - não se siga por outras mentes e pense por si próprio; deste modo vai ser capaz de inovar;

- Desenvolva novas estratégias que sejam mais eficazes para realizar as tarefas que são necessárias;

- Ganhe visibilidade dentro da empresa, mas também fora dela;

Colaborador "desempregado"

Se o seu cenário pertence ao quadro mais negro e foi um daqueles colaboradores que foi apanhado nos despedimentos em série que a sua empresa fez, comece já por se pôr em acção. É natural que se sinta fragilizado, mas esta não é a melhor altura para ficar a "pensar na vida" e sim agir! Encare todo o acontecimento como um desafio e procure oportunidades para a sua carreira. Faça os investimentos certos para chegar onde quer.

Lembre-se de actualizar o currículo e aproveite para se inscrever nuns cursos de línguas e novas tecnologias que são sempre úteis. O principal é valorizar as suas competências e mostrar que o mais forte vence.

Conheça a tendência do mercado e tente reposicionar-se. Volte-se para os sectores que estejam menos afectados pela crise e onde pode encontrar uma oportunidade de emprego de acordo com o seu perfil profissional.

Faça uma pesquisa das empresas para conhecer a situação delas: estão a fazer despedimentos ou continuam a recrutar? E apesar dos recrutamentos, a empresa encontra-se instável ou não?

Aposte numa empresa que lhe dê tranquilidade e que o futuro próximo não seja de falência, venda ou fusão com outra. Esteja atento a oportunidades de desenvolvimento e não de «enterro».

São estes pormenores que fazem a diferença e que o até podem ajudar a dar o tal "empurrão" à sua carreira. Isto, claro, se for um optimista e encarar a crise não como um fim, mas um começo!
Além disso, vejas as coisas por este prisma: obstáculos ou adversidades na nossa vida e novos desafios ajudam-nos a crescer - neste campo específico, ajudam-nos a crescer profissionalmente e um bom profissional é sempre necessário em qualquer empresa.

VD






DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS